Home / Destaque / Amazon perde US$ 53 bi em valor de mercado após ameaça de Trump

Amazon perde US$ 53 bi em valor de mercado após ameaça de Trump

As ações da Amazon chegaram a cair 7,4% nesta quarta-feira, perdendo cerca de 53,6 bilhões de dólares (aproximadamente 178 bilhões de reais) de valor de mercado após o presidente dos EUADonald Trump, indicar que deseja que o grupo de varejo e tecnologia no país pague mais impostos.

Trump falou sobre mudar o tratamento tributário da Amazon porque está preocupado com o fechamento de pequenos varejistas familiares, informou o site Axios.

A queda das ações perdeu força após um funcionário da Casa Branca dizer que não sabia de nenhuma mudança de política específica relacionada à Amazon no momento, acrescentando que estava sempre olhando para diferentes opções em uma série de questões.

O presidente dos Estados Unidos voltou a atacar a Amazon nesta quinta-feira com uma lista de reclamações. “Eu expus minhas preocupações com a Amazon muito antes da eleição. Diferente de outros, eles pagam pouco ou nenhum imposto a governos estaduais e locais, usam nosso sistema postal como seu garoto de entregas (causando tremendo prejuízo aos EUA), e estão tirando muitos varejistas do negócio”, disse Trump em um publicação no Twitter nesta quinta-feira.

As alegações de Trump sobre o pagamento de impostos estaduais e municipais pela Amazon foram recebidas com ceticismo. Embora a empresa tenha sido criticada no passado por tentar burlar impostos estaduais sobre vendas, atualmente ela tem uma reputação de líder na coleta de tributos, que podem variar entre os Estados.

Perseguir legalmente a Amazon poderia afetar mais do que o preço da ação da empresa. A Amazon atualmente está no processo de estabelecer uma segunda sede, com o custo de 5 bilhões de dólares (cerca de 16 bilhões de reais), o que poderia criar 50.000 empregos no local ainda a ser escolhido. Em janeiro, a empresa reduziu a lista de possíveis locais para 20 regiões metropolitanas.

Ameaças contra a Amazon

O fundador e presidente do conselho da Amazon, Jeff Bezos, também é dono do Washington Post, que ganhou um prêmio Pulitzer Prize no ano passado por sua investigação sobre doações de Trump a caridade. A apuração descobriu que muitas das ações filantrópicas alegadas por Trump eram exageradas e frequentemente não eram doações para caridade.

O subsecretário de imprensa da Casa Branca, Raj Shah, contudo, rejeitou a ideia de que as críticas de Trump se devem a um profundo ressentimento pessoal com a empresa. Ele também reiterou que Trump não está fazendo mudanças de políticas específicas.

“Há uma série de propostas que tramitaram na Câmara e no Senado ou foram consideradas pela Câmara e pelo Senado. Ele apoiaria esses esforços”, disse ele.

Ações

As ações de tecnologia já estavam sob pressão depois que o Facebook reconheceu no começo do mês que os dados de usuários haviam sido indevidamente coletados por uma empresa de consultoria.

“Com o Facebook e as preocupações regulatórias, a última coisa que os nervosos investidores em tecnologia queriam ver era a notícia de que Trump está mirando Bezos e a Amazon nos próximos meses, enquanto continua pairando essa nuvem sobre as ações e aumenta o perfil de risco aos olhos do mercado acionário”, disse o analista da GBH Insights, Daniel Ives.

Menos de duas horas após o início do pregão, o volume de negócios com as ações da Amazon já havia excedido a média diária móvel de 10 dias. Por volta das 16h, as ações da varejista recuavam cerca de 4,5%, a 1.429 dólares (cerca de 4.756 reais).

A Amazon não pôde ser contatada imediatamente para comentários.

Comentários

Comentários

Rolar para o Top