Apuração do MP leva à interdição de comunidade terapêutica em Corumbaíba

0
55

O Ministério Público de Goiás integrou hoje (23/2) uma inspeção realizada com a participação da Vigilância Sanitária e da Polícia Civil, que resultou na interdição do Centro de Reabilitação Paraíso, comunidade terapêutica localizada em Corumbaíba. A instituição foi interditada por manter internos de forma involuntária e em razão da inobservância de condições de higiene.

Comunidade Terapeutica CORUMBAIBA cópia

Conforme esclarecido pela promotora de Justiça Gabriela Rezende Silva, que acompanhou a inspeção, o Ministério Público local recebeu diversas denúncias anônimas relatando possíveis irregularidades no local, entre elas a realização de internações involuntárias de pacientes. Assim, foi instaurado procedimento administrativo na Promotoria de Justiça e, consequentemente, requisitada inspeção do local pela Vigilância Sanitária Estadual para apuração das informações.

Durante a visita, a equipe constatou diversas irregularidades quanto à estrutura do local e a inobservância de diversas normas sanitárias, bem como que quatro residentes alegaram estar internados de forma involuntária. Em virtude das irregularidades detectadas, foi lavrado auto de infração pela equipe da Vigilância Sanitária, determinando a interdição do local.

Os residentes que alegaram internação involuntária foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil para a instauração de inquérito policial visando averiguar a suposta ocorrência do crime de cárcere privado, previsto no artigo 148, do Código Penal.