Home / + Goias / Educação de Goiás é destaque nacional em pesquisa do Mec/Inep

Educação de Goiás é destaque nacional em pesquisa do Mec/Inep

Goiás é o único presente nos dois grupos de Estados que despontaram: por apresentar proficiências médias em ambos os componentes avaliados

 

Nesta quinta-feira (31) foram divulgados os dados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que mostrou que a educação pública da rede estadual de Goiás foi a que mais obteve destaque nacional em 2017. As informações são do Ministério da Educação (Mec) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

De acordo os dados apresentados pelo ministro Rossielli Soares, Goiás é o único presente nos dois grupos de Estados que despontaram: por apresentar proficiências médias em ambos os componentes avaliados (Português e Matemática) em todas as etapas da educação avaliadas (Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo); e por conseguir agregar mais pontos de proficiência média ao desempenhos de seus estudantes em relação a 2015, também em ambos componentes e em todas as etapas avaliadas (Acre, Alagoas,Ceará, Goiás, Piauí,Tocantins).

Os dados positivos também apontam que Goiás obteve as maiores médias em desempenho dos estudantes na história do Saeb. A rede estadual de educação goiana bateu os próprios recordes nas médias de Português e Matemática em todas as séries avaliadas confirmando os dados do Sistema de Avaliação Educacional de Goiás de 2017 (Saego), que já tinham apontado esse avanço da proficiência dos alunos.

As médias de Matemática do Ensino Fundamental I (1º ao 5º ano) evoluíram de 214,11 (2011) para 240,43 (2017). Já as de Português passaram de 194,87 (2011) para 226,67 (2017).  No Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano), o salto em Matemática foi de 244,15 (2011) para 263,35 (2017) e, em Português, de 239,23 (2011) para 266,6 (2017). No Ensino Médio, as médias de Matemática, que eram de 267,01 (2011) cresceram para 271,61 (2017) e as de Português de 262,75 (2011) alcançaram 270,77 (2017).

O governador do Estado de Goiás Parabenizou os professores, pais e alunos pela esduação de Goiás está evoluindo graças ao esforço de cada um.

“Quero parabenizar os gestores da Educação, os professores e servidores administrativos, que são os principais responsáveis por esses resultados junto com os alunos da rede estadual”, afirmou José Eliton.

O secretário de Educação, Cultura e Esporte de Goiás, Flávio Peixoto, considera os esforços de toda a comunidade educacional essenciais para o sucesso das políticas implementadas na educação pública do Estado.

“Melhorar o nível de aprendizagem dos alunos é uma conquista do coletivo escolar, em especial dos educadores e dos próprios estudantes que, em um exercício de responsabilidade compartilhada, superaram obstáculos históricos e cotidianos comuns no processo de ensino aprendizagem”, ressalta Flávio Peixoto.

As médias de Goiás ficaram acima das expectativas dos técnicos e gestores da Seduce. Os dados divulgados pelo Inep/MEC comprovam que a educação goiana vive mesmo um ciclo virtuoso de conquistas, que se tornaram possíveis graças à implantação de políticas públicas inovadoras na gestão pedagógica.

Evolução

A trajetória vitoriosa da educação pública de Goiás começou em 1999, com a instituição da Gestão Democrática para Diretores. As escolas estaduais passaram a contar com gestores eleitos pela própria comunidade escolar. A iniciativa é tão relevante que atualmente consta no Plano Nacional de Educação (PNE). A gestão democrática, que já é realidade em Goiás há quase 20 anos, integra uma das 20 metas a serem cumpridas no restante do país até 2024.

Outra ação inovadora foi a Licenciatura Plena Parcelada (LPP) para professores. A partir dela, os docentes de toda a rede estadual tiveram a oportunidade de cursar o Ensino Superior. Atualmente 100% dos professores das escolas estaduais de Goiás possuem diploma superior, o que elevou o preparo deles e, consequentemente, o nível de aprendizado dos alunos. Programas como o Pró-Gestão e o Acelera também foram fundamentais.

Destaque

Os avanços prosseguiram até que o Estado de Goiás alcançou o primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb, em 2013, no Ensino Médio e segundo lugar no Ensino Fundamental. Já em 2015, Goiás ficou em primeiro lugar no Ensino Fundamental II, com a nota 4.7, acima da meta estabelecida, que era 4.5.

No Ensino Médio conquistou o segundo lugar, mantendo a mesma nota de 2013 (3,8). Com isso, Goiás foi destaque como um dos quatro estados (além de Amazonas, Pernambuco e Piauí) que cumpriram todas as metas estabelecidas pelo MEC para esse nível de ensino e o único que obteve as primeiras colocações em todos os níveis de ensino.

Saego

A política de valorização da educação pública já apontava mais resultados positivos em 2017, quando o Sistema de Avaliação Educacional do Estado de Goiás (Saego) apresentou o maior percentual de participação de estudantes das escolas públicas estaduais, superior a 90%, graças a uma mobilização de professores, pais e dos próprios alunos.

Outra característica marcante da avaliação educacional goiana foi a homogeneidade entre as 40 Coordenações Regionais, onde a diferença entre a maior e menor proficiência, mesmo com disparidades geográficas e socioeconômicas, ficou entre 15,2% nas séries iniciais e 9,9% nas finais. Isso evidenciava que, além da busca da excelência, a rede estadual avançava na equidade.

Aprender +

A partir de  2015 foi distribuído aos alunos e professores do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e da 3º série do Ensino Médio material que auxilia e complementa as atividades dentro de sala de aula e, devido ao sucesso e aceitação, o Aprender+ foi ampliado em 2018, alcançando todos os alunos e professores a partir do 5º ano.

Este ano foram distribuídos 1,7 milhão de exemplares para os alunos e professores da rede estadual. Em junho último, o governador Jose Eliton lançou o Aprender+ Total, cujo objetivo é beneficiar também, a partir do ano que vem, as escolas da rede municipal em todo o Estado. Aos cadernos de Língua Portuguesa e Matemática foram acrescidos conteúdos relacionados ao aprendizado socioemocional, em parceria com o Instituto Ayrton Senna (IAS).

A ampliação das escolas de educação integral em tempo integral também contribuiu. A rede goiana conta hoje com 204 unidades desse modelo, sendo 48 de Ensino Médio, 142 de Ensino Fundamental e 13 de ensinos Fundamental e Médio.

Outra ação importante foi o Goiás na Frente Educação, que destinou mais de R$ 510 milhões para a rede de ensino. Entre os benefícios, o reajuste de salário dos professores e administrativos; a criação do vale-alimentação para todos os servidores; a aquisição de ônibus escolares; a climatização das escolas; a distribuição de conjunto aluno e a construção e reforma de escolas e quadras esportivas.

Saeb, Ideb

O Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) é composto por um conjunto de avaliações externas em larga escala que permitem ao Inep realizar um diagnóstico da educação básica brasileira e de alguns fatores que possam interferir no desempenho do estudante, fornecendo um indicativo sobre a qualidade do ensino ofertado.

Por meio de provas e questionários, aplicados periodicamente pelo Inep, o Saeb permite que os diversos níveis governamentais avaliem a qualidade da educação praticada no país, de modo a oferecer subsídios para a elaboração, monitoramento e aprimoramento de políticas com base em evidências.

As médias de desempenho do Saeb, juntamente com os dados sobre aprovação, obtidos no Censo Escolar (como fluxo e evasão), compõem o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) cujo resultado deve ser divulgado ainda essa semana.

Comentários

Comentários

Rolar para o Top