Em Minaçu, senador Vanderlan Cardoso diz que trabalha para reverter decisão do STF sobre produção de amianto

0
67

Comissão de senadores, aprovada por requerimento de Vanderlan, visitou Minaçu e as instalações da mineradora Sama

“Foi uma decisão equivocada e que precisa ser revertida para garantir os empregos dos trabalhadores na Sama Minerações”. A afirmação foi feita pelo senador Vanderlan Cardoso (PP-GO) neste sábado (28) durante visita da  Comissão Externa do Senado à Minaçu destinada a conhecer a situação dos trabalhadores da mineradora Sama, que está proibida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de extrair o amianto.

Para o senador, a união de todos os segmentos como Senado Federal, Governo do Estado, Prefeitura, Câmara de Vereadores e a população em geral, será importante para reverter a decisão do STF. “A minha preocupação é que a Sama precisa voltar a funcionar, com urgência, para garantir o emprego dos trabalhadores”, disse Vanderlan, que foi o autor do requerimento para levar a Minaçu  a Comissão Externa de Senadores.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, também fez parte da Comissão e se convenceu de que é preciso impedir o fechamento da empresa e a demissão de centenas de trabalhadores. “Quando apresentei o requerimento e ele foi aprovado, o presidente Davi foi o primeiro a comunicar que queria fazer parte da Comissão e vir com a gente à Minaçu. Pra gente é um grande orgulho tê-lo aqui com a gente. Isso só fortalece nossa Comissão e engrandece o trabalho do presidente Davi, mostrando que ele está preocupado com os trabalhadores do Brasil”, destacou Vanderlan Cardoso.

Convidado pelos senadores para participar da visita, o governador do estado de Goiás, Ronaldo Caiado, elogiou a atuação do senador Vanderlan Cardoso que mobilizou o Senado Federal e conseguiu criar uma Comissão Externa para debater um tema tão importante como a questão do amianto no Brasil e em Minaçu. “Vanderlan, Goiás reconhece seu trabalho e em todas as horas sempre tivemos o seu apoio”, afirmou o governador em discurso no evento. Caiado disse, ainda, que o Governo de Goiás também vai trabalhar para ajudar a reverter a decisão do STF.

O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que também fez parte da Comissão, destacou que para aprovar no Plenário, o requerimento de autoria do senador Vanderlan Cardoso teve que consultar os líderes partidários e inverter a pauta diante da importância do tema. “São milhares de empregos que estão em jogo e o Senado Federal tem a responsabilidade com o Brasil e com o povo de Goiás”, ressaltou. “Não existe outro caminho para mudar o nível de vida das pessoas, de forma democrática, que não seja através da política”, citou o presidente do Senado.

O presidente, Davi Alcolumbre, emocionou o público em seu discurso, ao dizer que o Senado estava saindo de Brasília para vir à Minaçu conhecer, de perto, a situação dos trabalhadores e que, agora, iriam atuar para reverter o equívoco de fechar a empresa. Ele foi ovacionado de pé, por mais de mil moradores que acompanhavam a reunião. “Não estamos aqui para defender uma empresa. Eu nem conheço a Sama e nem sei quem são os donos da empresa. Estamos aqui para defender os trabalhadores e a cidade de Minaçu”, destacou Davi Alcolumbre.

Visita a Mina Cana Brava e audiência pública

A  Comissão Temporária Externa composta pelo presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e os  senadores  Vanderlan Cardoso, autor do requerimento, Luiz do Carmo (GO)  e Chico Rodrigues(RR) se deslocou de Brasília, neste sábado, dia 27,  para a cidade de Minaçu (GO) para visitar a cidade e a Mina Canabrava, da Sama Mineradora, que poderá fechar suas portas de forma definitiva devido à decisão do STF que proibiu a extração de amianto, mesmo que seja apenas para exportação, como acontece hoje.

Em seguida, os senadores, o governador Caiado, que também foi convidado pelo Senado para participar da visita, o prefeito Nick Barbosa, deputados, vereadores e demais autoridades participaram de audiência pública em uma igreja local. O evento seria realizado na Câmara de vereadores, mas foi preciso mudar para a igreja devido à grande quantidade de pessoas acompanhando a visita. Foram mais de mil pessoas, entre trabalhadores e moradores de Minaçu presentes na reunião.

O autor do requerimento, senador Vanderlan Cardoso, classificou a visita como “bastante positiva”. Vanderlan informou que, agora, o Senado vai preparar um relatório sobre o trabalho da Comissão em Minaçu e apresentar, pessoalmente, à procuradora geral da República, Raquel Dodge, e aos ministros Dias Toffoli e Rosa Weber, presidente do STF e a responsável por analisar o caso da Sama, respectivamente. “Estamos otimistas de que iremos conseguir sensibilizarmos para a situação dos trabalhadores de Minaçu”, disse Vanderlan.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui