Gordura localizada na perna é mais saudável do que na barriga em mulheres

0
48

Acumular mais gordura nas pernas do que na barriga protege as mulheres de doenças cardíacas após a menopausa. É o que diz uma pesquisa publicada no European Heart Journal.

Mulheres mais velhas com mais gordura na região abdominal, mesmo dentro do peso, apresentam um risco maior de derrame ou doença cardíaca em comparação com aquelas que acumulam mais gordura no quadril e nas coxas, de acordo com os cientistas.

Sendo assim, mulheres que têm o corpo “em forma de maçã”, com maior concentração de gordura na barriga, deveriam tentar perder a gordura abdominal para adquirir uma silhueta em “formato de pera”, com mais adiposidade do quadril para baixo.

Mas, segundo especialistas, pesquisas mais aprofundadas são necessárias para descobrir o porquê desta associação.

O que os pesquisadores fizeram?

A pesquisa acompanhou 2,6 mil mulheres com peso saudável – que apresentavam índice de massa corporal (IMC) entre 18 e 25 – com mais de 18 anos.

Todas estavam participando de um grande estudo nos Estados Unidos, o Women’s Health Initiative, que começou em meados da década de 1990, sendo submetidas a exames periódicos para verificar a densidade de gordura, músculos e ossos do corpo.

O estudo constatou que mulheres “em forma de maçã” apresentavam um risco mais de três vezes maior de desenvolver doenças cardiovasculares em comparação com aquelas que tinham o corpo em “formato de pera”.

É novidade que a ‘forma de maçã’ não é saudável?

Os cientistas já sabem que o tipo de gordura localizada em torno dos órgãos abdominais, a chamada gordura visceral, aumenta o risco de problemas metabólicos, como diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares.

Doenças cardíacas e circulatórias são responsáveis ​​por uma em cada quatro mortes no Reino Unido.

Não está claro, no entanto, a razão pela qual a gordura acumulada nas pernas pode ser protetora, sem causar problemas em outras partes do corpo.

Infelizmente, a adoção de um estilo de vida pouco saudável na meia-idade pode aumentar a gordura abdominal.

Qibin Qi, professor do Albert Einstein College of Medicine, em Nova York, que conduziu o estudo, explica que as pesquisas anteriores se concentraram em pessoas com sobrepeso ou obesas.

“As participantes do nosso estudo eram todas mulheres com peso normal. Portanto, esta mensagem é muito importante: mesmo para as mulheres com um peso corporal saudável, a ‘forma de maçã’ ou ‘forma de pera’ ainda é importante”, destaca.

O que as mulheres devem fazer?

Qi diz que é tudo uma questão de tentar reduzir a gordura abdominal, para melhorar a proporção entre a adiposidade localizada na barriga e na perna.

“Não sabemos se pode haver alguma dieta ou exercício em particular que possa ajudar a realocar a gordura. Nossa equipe está trabalhando nesta questão e esperamos ter uma resposta em breve”, acrescenta.

Enquanto isso, ele diz que as recomendações usuais sobre alimentação saudável e prática de exercícios físicos devem ser aplicadas.

Sonya Babu-Narayan, diretora médica associada da British Heart Foundation, chama a atenção para a necessidade de aprofundar o estudo:

“Este estudo revela uma relação interessante entre onde a gordura está armazenada e o risco de ataque cardíaco e derrame, mas não é capaz de nos dizer por que (essa associação) existe.”

“Pesquisas futuras para descobrir como a distribuição de gordura corporal está relacionada a essas doenças podem revelar novas maneiras importantes de prevenir e tratar a maior causa de morte do mundo”.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui