Home / Destaque / Janot comenta prisões de amigos de Temer: ‘Começou? Acho que sim’

Janot comenta prisões de amigos de Temer: ‘Começou? Acho que sim’

Ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot usou seu perfil no Twitter, na manhã desta quinta-feira (29), para comentar a prisão do advogado José Yunes, amigo e ex-assessor do presidente Michel Temer

© Adriano Machado / Reuters

“Começou? Acho que sim”, escreveu Janot, ao compartilhar a notícia sobre a prisão de Yunes.

Depois, retweetou material do El País que destacava: “Parte dos 10 milhões de reais repassados ao MDB em 2014 teriam sido pagos no escritório de Yunes, segundo delação”.

Além do advogado, também foram presos o coronel João Batista Lima Filho, o ex-ministro Wagner Rossi (MDB), todos aliados do presidente da República, e o empresário Antônio Celso Grecco, dono da Rodrimar, empresa que atua no Porto de Santos.

As detenções foram autorizadas pelo ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do inquérito que investiga Temer por suposto recebimento de propina em troca de benefícios a empresas do setor portuário via decreto.

Durante seu tempo na Procuradoria-Geral da República (PGR), Janot foi peça-chave na investigação de políticos envolvidos na Operação Lava Jato. Seu mandato terminou em setembro do ano passado, quando foi substituído por Raquel Dodge.

Comentários

Comentários

Rolar para o Top