“Ministro Baldy terá oportunidade de contribuir para recolocar Brasil nos trilhos do progresso”, diz Zé Eliton

0
32

“O ministro Alexandre Baldy é um homem qualificado, foi secretário de Estado de Indústria e Comércio em Goiás, honrou todas as missões que exerceu e terá oportunidade de contribuir para recolocar o Brasil nos trilhos do progresso”. A afirmativa é do vice-governador Zé Eliton, que participou na noite desta quarta-feira (22/11), em Brasília, da posse do goiano à frente do Ministério das Cidades, em solenidade que lotou todas as dependências do auditório no Palácio do Planalto. “Ele já desponta como um dos grandes parlamentares goianos, com uma capacidade de articulação muito grande”.

“Essa foi a posse mais prestigiada dos últimos tempos”, disse o presidente Michel Temer ao citar o papel de destaque que Goiás assume em nível nacional, com dois ministros em duas pastas importantes: Henrique Meirelles (Fazenda) e Alexandre Baldy (Cidades).

Para Eliton, o reconhecimento do presidente Michel Temer e a escolha não são importantes só para o estado, mas para todo o Brasil. “Lógico que, do ponto de vista político Goiás ganha, mas a missão do ministro não é política, mas administrativa”, disse. “Confiamos na sua capacidade de apontar caminhos quanto a políticas públicas das áreas de transporte, saneamento básico e, principalmente, de habitação, uma agenda muito forte que estamos trabalhando dentro do Goiás na Frente Terceiro Setor-Social”, relata o vice-governador.

Para Temer, Baldy exerce uma “liderança natural”, daí o grande número de amigos que angaria ao longo da trajetória empresarial e como deputado. O presidente disse que pesquisou a atuação do seu novo ministro como secretário de Indústria e Comércio de Goiás, tendo encontrado as melhores referências.

“Edificaremos nosso próprio lar chamado Brasil”, disse Alexandre Baldy, ao destacar no pronunciamento que “a casa própria é verdadeiramente um sonho de todas as famílias” e que vai agir para “ajudar milhares de brasileiros” a ter acesso à habitação e “diminuir as desigualdades sociais”.

Baldy reafirmou o tripé da atuação na pasta: moradia, saneamento e infraestrutura nos municípios. “Queremos, merecemos e podemos”, disse. “É tempo de reconstrução para consolidar as mudanças”, afirma ao defender as reformas “justas e sustentáveis, com coragem para reduzir o tamanho da máquina pública e torná-la mais eficiente”.

O ministro diz que tem “sede de modernidade”. Ressaltou a “vitalidade e vigor” com que o presidente Temer enfrenta a crise e conclui que “o pior já está passando”.

Nomeação

Para estar à frente do cargo, Baldy formalizou a saída do Podemos na última segunda-feira (20/11) e deve se filiar ao Progressistas. A nomeação do parlamentar agrada aos principais partidos do bloco político chamado Centrão, grupo do qual o partido faz parte, além de PR, PSD e PRB.

Com o 11º orçamento da Esplanada, o Ministério das Cidades comanda programas de grande impacto, como construção de moradias, redes de esgoto e transportes urbanos. Alexandre Baldy comandará o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, considerado uma das principais vitrines do governo, e o recém-criado Cartão Reforma, inspirado no modelo goiano do Cheque Reforma, instituído na primeira gestão do governador Marconi Perillo, em 1999.

O programa, que tem por objetivo destinar recursos que variam de R$ 2 mil a R$ 9 mil a famílias com habitações precárias, vai ser executado pelos próprios municípios em parceria com o governo do estado e o governo federal. Só no estado de Goiás o programa irá beneficiar 16.321 famílias de baixo poder aquisitivo.

Além disso, a pasta é responsável por programas de mobilidade urbana, saneamento básico e política habitacional. O orçamento do Ministério das Cidades previsto para o próximo ano é de R$ 10,1 bilhões. A pasta ainda concentra grande parte da distribuição de emendas parlamentares.