Para tucanos, era petista no Planalto se aproxima do fim definitivo com legado desastroso

0
29

Com o desfecho do processo do impeachment nos próximos dias, o Brasil encerrará, de uma vez por todas, um período marcado pela maior e mais grave crise econômica e ética de sua história. Nesta segunda-feira, deputados do PSDB afirmaram que o Partido dos Trabalhadores traiu aqueles a quem mais dizia prezar e deixará como um de seus maiores legados um exército de desempregados: 12 milhões de pessoas. Como lembram, em 13 anos de governo petista o Brasil perdeu chances reais de desenvolvimento e mergulhou em profundas dificuldades por causa da incompetência e da corrupção.colagem

Sempre usando o mote de que estava tirando milhões de brasileiros da pobreza, o PT conseguiu ser reconduzido ao governo da nação por três eleições seguidas, mas nem mesmo as campanhas publicitárias milionárias conseguiriam esconder por tanto tempo a verdade e sustentar uma realidade que só existia na propaganda.

Se, por um lado, programas sociais criados em gestões anteriores foram mantidos e até ampliados, ajudando a fidelizar votos, na economia já são três anos de ano de recessão. Para o PT, fica ainda uma mácula difícil de ser superada naquilo que ostentava como maior orgulho antes da experiência no Planalto: a bandeira da ética.

 O deputado Pedro Cunha Lima (PB) afirma que o PT consegui atingir aquilo é de maior importância para os pais e mães de família: a oportunidade de trabalho e de garantir o sustento de seu lar. “O maior direito que você pode agredir de um trabalhador é o seu emprego, a sua oportunidade de trabalhar. O PT feriu esse bem maior”, lamentou.

O tucano apontou que, durante todo o tempo, no discurso o partido defendia os trabalhadores e seus direitos, mas na prática, não conseguia fazer o mesmo. Não fez com que o país atraísse os investimentos necessários ou mesmo que criasse as oportunidades para que novos postos de trabalho fossem criados. Ao contrário, permitiu que fábricas se fechassem, empresários demitissem e um número recorde de brasileiros voltasse às filas do desemprego.

Além de tudo, lembra o deputado, a crise ética e a corrupção sistematizada e sem limites tirou oportunidades do povo e fez com que o governo petista pegasse “o melhor momento econômico que o país teve, o super boom das commodities e jogasse pelo ralo”. “Não investiu em infraestrutura, não fez política de longo prazo, não planejou o nosso país com uma meta para os próximos anos e usou o momento econômico para fazer um projeto de manutenção do poder. É uma perda realmente muito grande para a nação. Vamos agora recomeçar, não do zero, mas muitos passos atrás”, apontou.

O deputado Lobbe Neto (SP) afirmou que, enquanto inúmeras nações aproveitaram o bom momento de estabilidade do início do século XXI, o PT travou o desenvolvimento brasileiro. “O Brasil perdeu a oportunidade de crescer e melhorar em Ciência e Tecnologia e na capacitação dos trabalhadores para acompanhar as novidades do mundo globalizado. Era um espaço importantíssimo para estarmos alavancando nossa economia, mas com tanta demagogia, só pioraram as contas públicas, o mercado de trabalho e também a competitividade das nossas empresas”, lembrou.Estrela II

Nem mesmo o imenso apoio popular que o ex-presidente Lula teve e que foi herdado inicialmente por sua sucessora foi suficiente para que tivessem coragem para fazer as reformas necessárias, para empreender e investir pesado. Foram à contramão. Como lembram os tucanos, usaram o apoio que tinham para enganar o povo e saquear os cofres públicos. O projeto de poder falou mais alto e aos trabalhadores restaram as imensas filas do SUS, do INSS, das matrículas escolares e, como se já não bastasse, do desemprego.

“Terminando esses 13 anos consecutivos de governo, a gente vê que ficou para o Brasil e para os brasileiros mais de 12 milhões de desempregados, muitas microempresas e empresas fechando, outras com férias coletivas e isso sendo determinante para que a classe trabalhadora perdesse seus postos de trabalho e visse seu orçamento familiar minguar Enfim, vivenciamos um caos na economia do Brasil”, concluiu Lobbe Neto.