Por apoio contra denúncia, Temer vai ligar para 80 deputados

0
55
Brazilian President Michel Temer delivers a speech during the announcement of measures to improve dental care in the public health service at Planalto Palace in Brasilia, on July 20, 2017. According to the local press, the Brazilian government is considering raising taxes to maintain the fiscal deficit target this year. / AFP / EVARISTO SA
O presidente Michel Temer passou a segunda-feira (24/7), ao telefone para tentar convencer parlamentares a votar contra o prosseguimento da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) por corrupção passiva com base na delação do Grupo J&F. Pela contabilidade do Palácio do Planalto e da base aliada na Câmara, cerca de 80 deputados são considerados indecisos.

Brazilian President Michel Temer delivers a speech during the announcement of measures to improve dental care in the public health service at Planalto Palace in Brasilia, on July 20, 2017.  According to the local press, the Brazilian government is considering raising taxes to maintain the fiscal deficit target this year. / AFP / EVARISTO SA
Brazilian President Michel Temer delivers a speech during the announcement of measures to improve dental care in the public health service at Planalto Palace in Brasilia, on July 20, 2017. According to the local press, the Brazilian government is considering raising taxes to maintain the fiscal deficit target this year. / AFP / EVARISTO SA
Os parlamentares estão fora de Brasília e, na quarta-feira da próxima semana, o plenário da Casa deve começar a analisar a acusação formal contra o presidente. De posse de uma lista com números de telefones dos deputados preparada por Beto Mansur (PRB-SP), vice-líder do governo na Câmara, Temer tem ligado para cada um deles.
O presidente pede para que o parlamentar leia sua defesa e afirma que é inocente. Temer vai repetir o gesto ao longo de toda esta semana.
O peemedebista vai manter também o corpo a corpo com os deputados, com convites para visita a seu gabinete, e vai continuar a receber seus pedidos, como cargos e emendas. A maioria dos parlamentares quer postos em autarquias em seus Estados, como gerências do INSS, da Conab, do Incra e da Funasa.
 O Planalto já estima pelo menos 250 votos pró-Temer, mas o presidente quer chegar no plenário com um saldo maior, em torno de 300 deputados pela rejeição da denúncia.
Com um número de votos considerado significativo, o Planalto pretende dar demonstração de força política para derrubar, não só esta denúncia, mas qualquer outra que ainda pode ser pelo procurador-geral Rodrigo Janot. Investigado também por obstrução da Justiça e organização criminosa, Temer aproveita ainda as conversas com os deputados para pedir apoio à reforma da Previdência, uma resposta ao mercado.

Agenda positiva

Paralelamente à busca de votos, Temer continua em busca de agendas positivas. Para hoje, estão previstas pelo menos duas cerimônias no Palácio do Planalto.
O primeiro evento, às 11 horas, será a posse do novo ministro da Cultura, o jornalista Sérgio Sá Leitão. O segundo, às 16 horas, é o lançamento do Programa de Revitalização da Indústria Mineral Brasileira, quando será anunciada a criação da Agência Nacional da Mineração (ANM), que substituirá o atual Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). Temer vai anunciar ainda o ajuste na Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM).