Vacinação contra Influenza chega a 64% da meta

0
16

Há pouco mais de uma semana para o encerramento da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, iniciada em 10 de abril, a Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO) contabiliza quase 1,2 milhão de pessoas imunizadas da população prioritária. Até a manhã desta quarta-feira, dia 15, foram aplicadas 1.197.379 doses, nas 907 salas espalhadas por todos os municípios goianos. Esse número representa 64,27% de um total de 1,8 milhão de pessoas.

Pelo balanço provisório, Goiás permanece entre os estados mais bem colocados no ranking nacional de vacinação, na sétima posição. Os resultados são satisfatórios, comparados ao cenário nacional, avalia Clarice Carvalho, gerente de Imunização e Rede de Frio da SES-GO. “Contudo, não corresponde ao esperado de 90%, uma vez que até o momento atingimos uma cobertura de 64% em 36 dias decorridos da campanha”, observa.

Nesta sexta-feira, dia 17, encerra-se o período de vacinação do grupo prioritário formado por professores, policiais, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas. Neste último caso, a cobertura é uma das mais baixas, com 36,97% vacinados, à frente apenas da população privada de liberdade, que totaliza apenas 15,72%.

Clarice destaca, porém, sua preocupação com o grupo de pessoas com comorbidades, que ainda não alcançou 50% da meta. “Trata-se de um grupo representativo para chances de desenvolver complicações, hospitalizações e óbito pela doença”, alerta.

Ela chama atenção ainda para as crianças de 6 meses até 5 anos e gestantes, mesmo com a cobertura de 68% e 72%, respectivamente. “É um público que sempre demanda dificuldades para atingir cobertura ideal e que representa um grupo em potencial para os casos graves da doença”, explica.

Últimas semanas

A expectativa, no entanto, é de que tanto esses quanto os demais grupos atinjam a meta definida pelo Ministério da Saúde, até 31 de maio, na última semana da campanha. Até porque na segunda-feira, dia 20, a vacinação volta a receber todos os integrantes dos grupos prioritários que ainda não se vacinaram.

“O Estado, em conjunto com os municípios, vêm desenvolvendo ações para atingir este objetivo. Salientamos a todos os grupos prioritários a buscarem a vacinação, pois é uma das formas mais segura e eficaz para prevenir a doença”, conclama Clarice. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui