‘Vou pro posto 6’, dispara Mourão sobre não vir a ser vice em 2022

0
30

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou na noite desta terça-feira (16) que, caso seja descartado em uma eventual campanha de reeleição do presidente Jair Bolsonaro em 2022, vai para o Posto 6, no Rio, jogar vôlei de praia.

“Olha, o presidente me chamou para compor a chapa e eu vim, única e exclusivamente, para ser soldado do Brasil e auxiliar ele. Se chegar em 2022, na briga política ele precisar de um outro tipo de sustentação para concorrer, excelente. No hard feelings. Vou pro posto 6, duplinha”, disse Mourão .

Ao ser questionado se analisava a possibilidade de ter um vice evangélico em uma possível disputa por uma reeleição, o presidente Bolsonaro disse que não gostaria de “queimar Mourão”.

“Pode ser, a gente não sabe. Não quero queimar o Mourão agora”, disse, completando: “Parabéns ao Mourão porque faz uma semana que ele não dá declaração a vocês”, disse, em meio a risos, mas observando que “se dá muito bem com Mourão.”

Ao ser perguntado se ele já havia se decidido a concorrer a reeleição , Bolsonaro afirmou que “se Brasil entrar nos trilhos” terá uma definição “lá na frente.” Ele observou que, embora não trabalhe pensando em um novo mandato, tem recebido o “apoio de muitos setores da sociedade.”

“Se o Brasil entrar nos trilhos, lá na frente a gente decide. Tenho apoio enorme de muitos setores da sociedade. Eu acho que a gente tá fazendo o possível, em parte Temer deu grande parte na reforma trabalhista, no acordo do Mercosul . Eu mesmo dizia no passado que era contra o Mercosul pelo viés ideológico”, observou.

Na entrevista desta terça-feira, Mourão disse ainda que é sua tarefa auxiliar o presidente sem atropelar os fatos. O vice afirmou que é necessária “disciplina intelectual” para reconhecer seus limites. “É necessário chegar na porta do avião e cheirar o vento. Mas quem pula é o presidente”, disse.

Ao ser questionado sobre a intenção do presidente de indicar o filho, deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos, Mourão disse que ficou surpreso . “Foi mais surpresa. Na minha idade não dá para tomar susto. O deputado Eduardo Bolsonaro, dentro do que a legislação prevê para pessoas fora da carreira diplomática, ele atende aos requisitos. Decisão (de presidente) não se discute. Sucesso ao Eduardo se realmente ele for designado pelo presidente.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui