Caiado quer lockdown de 14 dias em Goiás a partir desta terça, 30

0
87

Medidas, que ainda não foram detalhadas, afetarão áreas de competência do governo estadual. Estudo da UFG sugeriu medida crítica para evitar aumento exponencial de mortes; pior cenário é de 18 mil óbitos até setembro

Ronaldo Caiado disse que a partir de amanhã (30) tudo vai fechar por 14 dias. Só fica aberto segundo Caiado, indústria e atividades essenciais.

O governador deixou claro que os prefeitos que não quiserem aderir, em palavras claras que assumam a responsabilidade e riscos.

Por outro lado, Caiado disse que todos os prefeitos que seguirem o governo do estado nesse fechamento, terão total respaldo e apoio.

Goiás hoje tem 21.984 casos confirmados de coronavírus, o número de mortes por causa da covid-19 chega a 435.

O governador Ronaldo Caiado (DEM) aplicará lockdown a partir desta terça-feira (30) em Goiás. O fechamento das atividades administrativas e econômicas ocorrerá por um período intercalado de 14 dias até setembro, conforme sugeriu mais cedo estudo da Universidade Federal de Goiás (UFG). “Tudo o que for prerrogativa do governador estará fechado pelos próximos 14 dias. Não dá para ficar no mais ou menos, o que é prerrogativa do governador estará fechado a partir de amanhã. O que for essencial com todo o controle daqueles que estão trabalhando poderá ser mantido dentro de critérios”, destacou Caiado.

Detalhamento das medidas do estado ocorrerá em coletiva de imprensa a ser agendada para esta segunda-feira (29)

Municípios, de acordo com decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) têm autonomia para adotar medidas em seus territórios. Segundo biólogo Thiago Rangel, da UFG, o pior cenário para Goiás é de 18 mil mortes até o nono mês do ano. Estimativa foi apresentada em reunião com prefeitos, empresários, pesquisadores, representantes da área da Saúde e do setor produtivo nesta segunda-feira (29).

FALTA CONCIÊNCIA EM GRANDE PARTE DA POPULAÇÃO

Muitas pessoas não levam a sério o combate ao coronavírus, infelizmente agem como se nada estivesse acontecendo.

Andando por Jaraguá, Ceres, Rialma e outras cidades, percebi que uso de máscara e distanciamento social, é praticado neste momento pela menor parte dos moradores destas cidades.

A reunião de pessoas nas portas de suas casas com 8 ou 10 pessoas juntas sem nenhuma prevenção vem sendo constante.

Lugares públicos idem, e depois, essas mesmas pessoas irão querer culpar as autoridades de suas cidades, o que é absurdo.

Não tem gente suficiente para fiscalizar em nenhuma cidade do Brasil, isso é fato.

Outra realidade triste, é a precariedade da saúde no Brasil, não existe quase nenhuma cidade em nosso país em condições de bater de frente com o vírus.

No caso desde novo fechamento os inocentes estão pagando pelos pecadores? Talvez sim, mas é também preciso pensar em penalidades pesadas para esses “pecadores” que não se previnem e colocam a saúde de sua família e de outras pessoas em risco.

Se as pessoas que não estão seguindo decretos, não mudarem suas atitudes, que seja aplicada multa severa, porque para esses a conscientização só acontece se mexer no bolso.

criação de site

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui