Capital vai escalonar comércio a partir da próxima semana

0
111

Após um dia intenso de reuniões e análises, a Prefeitura de Goiânia analisa proposta de escalonamento por regiões, como forma de combater o avanço da Covid-19 em Goiânia. A edição de um novo decreto sobre novas medidas sanitárias ficou para a próxima semana. Novos debates devem ocorrer no início da próxima semana. Até à tarde desta sexta-feira (19), já haviam sido confirmados na capital 108 mil 509 casos de coronavírus, com 2556 mortos. O prefeito Rogério Cruz (Republicanos) pediu uma análise mais cautelosa sobre os aspectos econômicos e de saúde.

O Município discorda de alguns itens apresentados na nota técnica da Secretaria Estadual de Saúde e ainda do mapa de calor apontado pela pasta. Goiânia é indicada como localidade em situação crítica. No entanto, na última quinta-feira (19), o Centro de Operações Emergenciais em Saúde (COE) do município orientou que Goiânia deve seguir a Nota Técnica da Secretaria Estadual de Saúde (SESGO), que recomenda medidas de contenção conforme a classificação da epidemia em 18 microrregiões de Goiás. Goiânia está incluída no grupo dos municípios com situação crítica. Há questionamentos quanto a metodologia adotada para construir a classificação.

A Prefeitura da capital pretende construir um mapa de calor de Goiânia, conforme a situação epidemiológica de cada região da cidade. Em reunião do Comitê de Crise do Coronavírus da prefeitura da capital, na tarde desta sexta-feira (19), houve uma análise de propostas feitas por integrantes do Fórum Empresarial em discussão realizada no período da manhã. A área da Saúde irá analisar com mais detalhes os temas debatidos ao longo do dia. Por enquanto, continua valendo as medidas destacadas em decreto do dia 27 de janeiro, em que foram estabelecidos os novos horários de funcionamento de bares, restaurantes, e similares, ou seja, até às 23 horas. Segundo a Prefeitura de Goiânia, a decisão por não publicar, de imediato, um decreto com restrições vem da necessidade de uma análise da projeção epidemiológica em Goiânia. Houve a informação que neste ano o Município abriu 52 novos leitos de UTI para atender pacientes de Covid-19.

Pela manhã, o secretário de Saúde, Durval Pedroso relatou a proposta de escalonamento por regiões, semelhante ao que Aparecida de Goiânia já faz desde o início da pandemia. “Essa é a proposta. Os técnicos da Secretaria Municipal de Saúde estarão trabalhando para desenvolver o mesmo faseamento do Município de Goiânia a fim de ser acompanhado semanalmente e as decisões serem prontamente tomadas”, disse o secretário de Saúde. O secretário de Governo Andrey Azeredo avaliou a dificuldade de cumprir recomendação para que todos os passageiros sejam transportados sentados nos ônibus. “Não adianta um decreto do prefeito sugerindo o acolhimento do estado de que todos andarão sentados, se não temos uma frota suficiente, motoristas suficientes, se as indústrias continuarem com trabalho presencial, comércio com trabalho presencial”, relatou Andrey.

Enquanto não há decisão sobre um novo decreto, a Central de Fiscalização Covid19 da Prefeitura de Goiânia, pretende intensificar ações neste final de semana. Durante a Operação Carnaval na última semana, 33 estabelecimentos foram autuados e fechados, além de 10 intimados por motivos diversos. Desde a publicação do decreto, que limitou horário de funcionamento de bares e restaurantes, em 27 de janeiro, a fiscalização já visitou 396 estabelecimentos, dentre os quais 76 foram autuados e fechados. Desde o início da pandemia, já foram cerca de 28 mil fiscalizações.

Lockdown

Decisões sobre medidas de combate à Covid-19 também ocorreram no interior do estado. Prefeitos e secretários municipais de 12 cidades da região do Vale do São Patrício se reuniram nesta sexta-feira (19), para tratar de medidas conjuntas para a região. Várias cidades estão classificadas em situação de calamidade, devido à elevação significativa de casos de coronavírus e ainda pelo fato de não haver grande disponibilidade de leitos de UTI. A decisão foi conjunta e haverá Lockdown.

Ficou acertado o fechamento dos estabelecimentos de caráter não essencial, com uma reavaliação após 8 dias. Caso a região saia da situação de calamidade pública poderá haver flexibilização. Cada município fará seu decreto com medidas restritivas seguindo as orientações da Secretaria Estadual da Saúde e do Ministério Público. Participaram da reunião representantes das cidades de Ceres, Rialma, Rubiataba, Rianápolis, Ipiranga, Nova América, São Patrício, Uruana, Itapaci, Nova Glória, Uirapuru, Carmo do Rio Verde e Santa Izabel. Cidades em outras regiões do Estado também devem restringir atividades a partir deste final de semana. (Fonte: O Hoje) 

criação de site

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui