FNP propõe a criação de uma pauta de convergência para superar crises política e econômica

0
204

Prefeito de Aparecida e dirigentes da entidade se reunirão com o ministro Aloízio Mercadante para discutir a atual situação do país

A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) divulga carta aberta à sociedade brasileira em que pede com urgência a criação de uma agenda que supere as crises política e econômica. O documento será entregue nas mãos do ministro-chefe da Casa Civil, Aloízio Mercadante, nesta quinta-feira, 13, pelos principais dirigentes da entidade que representa os prefeitos e prefeitas do Brasil.

O prefeito de Belo Horizonte (MG) e presidente da FNP, Márcio Lacerda (PSB); o prefeito de São Paulo (SP) e primeiro vice-presidente da FNP, Fernando Haddad (PT), e o prefeito de Aparecida de Goiânia (GO) e segundo vice-presidente da FNP, Maguito Vilela (PMDB). O prefeito de Manaus, Arthur Vírgilio (PSDB), também participará do encontro com o auxiliar da presidenta Dilma Rousseff.

De acordo com a carta, que está disponível no site da FNP, “a crise econômica está sendo potencializada pelos impasses políticos que, caso não sejam superados, comprometem o futuro do país”.

No documento os prefeitos e prefeitas argumentam que 83% da população brasileira vivem nas cidades e são nas cidades que os efeitos das duas crises são sentidos e de forma mais aguda, principalmente para os menos favorecidos. “Nos últimos anos, o povo brasileiro foi nutrido pela esperança de um futuro melhor. E vê, com perplexidade, essa esperança ser frustrada pela progressiva deterioração do ambiente político e econômico, com o consequente aumento do desemprego e o desajuste das contas públicas”.

Os prefeitos sublinham também que a redução dos recursos disponíveis ao Poder Público, causada pela queda na arrecadação de impostos, resultado, por sua vez, da diminuição da atividade produtiva, compromete a qualidade dos serviços oferecidos a todos os cidadãos em todas as esferas de governo. Portanto, os investimentos em obras em diversos setores são adiados. As famílias brasileiras são sacrificadas com a perda de oportunidades no presente e o comprometimento do seu futuro. “Nós, prefeitos, ouvimos diretamente a voz das ruas e somos dela porta-vozes legítimos”, destaca o comunicado.

Mas os governantes esclarecem que procuram contribuir com uma pauta propositiva de mudanças. “Estamos, pela FNP, buscando diálogo permanente com os três poderes para aperfeiçoar as políticas públicas e assim eliminar os entraves de nosso dever comum como prefeitos eleitos pelo povo de nossas cidades”, salienta o prefeito Maguito Vilela.

maguito e mercadante

Neste contexto, destaca na carta que é indispensável remover as eventuais dificuldades existentes no encaminhamento das discussões legislativas, além de estabelecermos uma mesa permanente de discussões técnicas com o Executivo Federal. E acreditam ainda ser imprescindível e urgente dialogar na direção de uma agenda que vise na esfera política, à ampliação das conquistas geradas pela Democracia em nosso País; e, na esfera econômica, à implantação de uma estratégia de crescimento que recupere a estabilidade e promova o desenvolvimento sustentável do Brasil em todas as suas dimensões.

Os prefeitos reafirmam o compromisso com a construção de uma pauta de convergência desvinculada de radicalismos que aprofundam as crises. “A situação política do Brasil exige atenção. O povo está demonstrando a sua insatisfação com a realidade do país. Saudamos e respeitamos as manifestações de rua pelo que representam de radicalização da democracia e chamado dos líderes à ação em busca de soluções. Não dedicar a esse momento o necessário cuidado pode implicar o retrocesso nos avanços conquistados com muito esforço pelo povo brasileiro. E que a principal responsabilidade de todos tem que ser, acima de todas as conjunturas políticas, com o Brasil e com os brasileiros”, conclui a carta da FNP.

criação de site