Inaugurado em Goiânia Hospital das Clínicas Covid-19 com 30 leitos de UTI

0
37

Unidade, que estava há 18 anos em construção, receberá pessoas encaminhadas pela Secretaria Municipal de Saúde. Unidade emergencial conta com 30 leitos de enfermaria e centro cirúrgico.

O Hospital das Clínicas Covid (HCC) começou a funcionar nesta terça-feira (11), em Goiânia, para reforçar o combate contra o coronavírus. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), 30 leitos de UTI e 30 de enfermaria estarão disponíveis para os pacientes da unidade, vinculada à Universidade Federal de Goiás e que ficou em construção por 18 anos. Também há um centro cirúrgico.

Até então, a capital tinha, segundo a SMS, 415 leitos exclusivos para a Covid-19, sendo 200 de UTI e 215 de enfermaria. Com os 60 do HCC, passam para 475. 77 64

A entrada de pacientes no hospital será coordenada pela Central de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde. Até as 14h desta terça-feira, nenhuma pessoa havia sido encaminhada para o HCC.

“A partir de hoje o hospital já está com toda a equipe de recursos humanos treinada e todos os equipamentos devidamente colocados nos postos. Já podemos receber pacientes a partir de hoje (…). A dedicação deste hospital é receber pacientes da rede que ainda não estão em leitos de UTI ou de enfermaria e necessitam dessa assistência”, afirma a secretária de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué.

Estrutura

De acordo com a SMS, a unidade conta com 300 profissionais. Entre eles há médicos, enfermeiros, multiprofissionais, administradores, nutricionistas e equipes de apoio.

“A equipe médica já está em treinamento já tem algum tempo. O mesmo treinamento, a mesma fundação que administra o Hospital Célia Câmara que já está totalmente dedicado à Covid-19. Dessa forma, havia uma programação específica e uma experiência neste treinamento. Então, a equipe destinada a este Hospital das Clínicas destinado à Covid também foi igualmente treinada”, relata a secretária.

Caso seja necessário, o HCC pode ampliar a estrutura e fornecer, ao todo, 100 leitos de UTI e 200 leitos de enfermaria. Se houver o aumento de leitos, também está previsto reforço na equipe.

Convênio

A secretária de saúde explica ainda que parte do HC foi cedida à prefeitura por meio de um convênio com a Universidade Federal de Goiás (UFG) para que os leitos públicos pudessem ser montados para o tratamento da Covid-19.

“Essa é uma iniciativa da prefeitura de Goiânia, pela Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, juntamente com a Universidade Federal de Goiás. Esse prédio está recém-construído. O novo Hospital das Clínicas ainda não inaugurado. Então, nessa parceria, nós estamos ocupando alguns andares para ampliar a capacidade assistencial especificamente, mais precisamente, leitos de UTI e leitos de enfermaria para a Covid-19 para capital”, explica Fátima Mrué.

A Fundação de Apoio ao Hospital das Clínicas (Fundach) será a responsável por gerir o HCC até dezembro, após a instituição vencer uma licitação, realizada no mês de julho. Depois desse período, a unidade passa a integrar a estrutura do HC da UFG.

“Após a pandemia, nós vamos devolver à Universidade Federal de Goiás a permissão de uso que nos foi dada até dezembro para a inauguração do novo Hospital das Clínicas”, completa a secretária.

O reitor da UFG, Edward Madureira Brasil, também explicou sobre a parceria. “Esse é o Hospital Covid. Vai funcionar com equipamentos locados e também com mão de obra temporária. Esses R$ 19 milhões foram a forma que a prefeitura encontrou de viabilizar o funcionamento desse hospital temporário. Passado esse período, o material é definitivo e o pessoal é permanente também para funcionar o prédio”, relata o reitor da UFG, Edward Madureira Brasil.

criação de site

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui