Irã diz que controla Golfo Pérsico e que Marinha dos EUA não é bem-vinda

0
1055

O Irã controla totalmente o Golfo Pérsico, e a Marinha dos Estados Unidos não é bem-vinda na região, disse o chefe da Marinha da Guarda Revolucionária iraniana, general Alireza Tangsiri, nesta segunda-feira, de acordo com a agência de notícias Tasnim.

Navios iranianos participam de parada no mar de Omã, perto do Estreito de Hormuz 03/01/2012 REUTERS/Jamejamonline/Ebrahim Norouzi
Navios iranianos participam de parada no mar de Omã, perto do Estreito de Hormuz 03/01/2012 REUTERS/Jamejamonline/Ebrahim Norouzi Foto: Reuters

Os comentários vieram a público no momento em que Teerã insinuou que pode realizar ações militares no Golfo Pérsico para impedir exportações de petróleo de outros países da região em retaliação a sanções dos EUA concebidas para prejudicar as remessas de petróleo do Irã.

Washington mantém uma frota no Golfo Pérsico que protege as rotas de transporte de petróleo.

Tangsiri disse que o Irã controla totalmente o Golfo Pérsico e o Estreito de Hormuz que conduz a ele. Interditar o estreito seria a forma mais direta de impedir o transporte de petróleo na região.

“Garantimos a segurança do Golfo Pérsico, e não há necessidade da presença de estrangeiros como os EUA e os países cujo lar não é aqui”, disse ele, segundo a agência, em declaração traduzida para o inglês.

A tensão entre Teerã e Washington tem aumentado desde que o presidente dos EUA, Donald Trump, retirou sua nação de um acordo nuclear de 2015 entre o Irã e potências mundiais em maio e restabeleceu sanções.

Autoridades de alto escalão dos EUA disseram que visam reduzir as exportações de petróleo iranianas a zero.

No mês passado, o líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, a autoridade máxima da República Islâmica, disse que apoia a ideia de que se o Irã não puder exportar petróleo, nenhum outro país deveria fazê-lo pelo Golfo Pérsico.

ReutersReuters – Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
criação de site