Manifestantes vão às ruas pedir impeachment do ministro Gilmar Mendes

0
148

Diversas cidades brasileiras são palco de manifestações favoráveis a abertura de processo de impeachment contra o ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), neste domingo (17.nov.2019).

Entre os organizadores dos atos estão o Movimento Conservador, o Nas Ruas, o Movimento Avança Brasil, o Movimento Brasil Conservador e o São Paulo Conservador. No Twitter, a hashtag #BrasilContraGilmarMendes está entre os trending topics (tópicos mais comentados).

Em São Paulo, os grupos se reúnem na Avenida Paulista. Vestidos com camisetas e segurando bandeiras do Brasil, manifestantes inflaram 1 boneco com o rosto do ministro e gritam palavras de ordem contra o magistrado, como “fora, Gilmar!”.

Na capital paulista, manifestantes inflaram boneco com o rosto do ministro ao lado de José Dirceu e Lula© Movimento Brasil Conservador Na capital paulista, manifestantes inflaram boneco com o rosto do ministro ao lado de José Dirceu e Lula

Pelo Twitter, deputados fizeram declarações a respeito dos protestos deste domingo.

A deputada Bia Kicis (PSL-DF) compartilhou vídeo do clamor realizado no Rio de Janeiro e disse que “todo o país que está indignado com o Sr. Gilmar Mendes”.

AGORA NOTÍCIAS BRASIL@AgoraNoticiasBr

Manifestações em todo o país que está indginados com o Sr Gilmar Mendes Rio de Janeiro

Vídeo incorporado

2.819 pessoas estão falando sobre isso

Em alusão às palavras de ordem bradadas nas manifestações, o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) afirmou que “supremo é o povo”.

© Fornecido por Poder360 Jornalismo e Comunicação S/S LTDA.

Entenda 1 eventual processo

Os integrantes da manifestação na Avenida Paulista também ordenam que o Senado Federal “escute o povo” e abra o processo de impedimento contra o ministro Gilmar Mendes.

Isso porque a Casa legislativa é que tem o poder de afastar 1 magistrado da Suprema Corte, em caso de crimes de responsabilidade. A denúncia precisa ser aceita pelo presidente do Senado, que analisa se há indícios concretos para dar prosseguimento ao processo.

Se o pedido for aceito, é formada uma comissão especial de 21 senadores que deve produzir 1 parecer sobre a denúncia. Se os congressistas da Casa Alta entenderem que a denúncia é procedente, devem informar ao STF sobre a decisão e o ministro fica suspenso do cargo.

Feito isso, a decisão vai a plenário. Se ⅔ dos senadores considerarem que houve ilícito do magistrado, este perde seu cargo, algo inédito.

criação de site

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui