Milhares de pessoas protestam contra G20 em Hamburgo

0
141

Milhares de manifestantes se reuniram neste sábado (8) em Hamburgo, na Alemanha, para iniciar um protesto pacífico contra a Cúpula do G20 que se encerra hoje, após os violentos distúrbios ocorridos desde quinta-feira em vários pontos da cidade.

g20

Cerca de 6 mil pessoas, segundo a polícia, já tinham se concentrado em uma praça da cidade pela manhã, aproximadamente uma hora antes do horário combinado para o início da ação.

O propósito dos organizadores, entre os quais se encontram grupos esquerdistas, ecopacifistas, o movimento ATTAC (Associação pela Tributação das Transações Financeiras para Ajuda aos Cidadãos), coletivos de imigrantes e da comunidade LGBT, entre muitos outros, é partir em manifestação em direção ao centro de congressos onde acontece a cúpula.

A concentração se iniciou em tom festivo, entre grupos de mulheres curdas dançando, bandeiras do arco-íris, grupos de imigrantes turcos denunciando as violações à liberdade de imprensa no país de origem e cartazes de rejeição ao G20, com caricaturas de seus líderes.

O lema dos organizadores é “Solidariedade sem fronteiras em vez de G20” e pretende ser a resposta pacífica aos distúrbios desencadeados durante duas noites consecutivas nos bairros de St. Pauli e Altona.

Violência

Cerca de 1,5 mil manifestantes violentos participaram dos distúrbios ocorridos até esta madrugada na região conhecida como Schanzenviertel, onde se encontra a casa ocupada pelo coletivo antissistema “Rote Flora”.

As forças de segurança se viram por alguns momentos “surpreendidas” pela situação, que o porta-voz da polícia local, Timo Zill, considerou “extremadamente agressiva”.

Integrantes do batalhão especial antidistúrbios avançaram pelas ruas dessa região, a cerca de 300 metros do centro de congressos da Cúpula do G20, após dispersar os manifestantes violentos com canhões de água e força dos policiais. Caixa eletrônico depredado durante protesto em rua de Hamburgo durante o G20 (Foto: Reuters/Kai Pfaffenbach)

Caixa eletrônico depredado durante protesto em rua de Hamburgo durante o G20 (Foto: Reuters/Kai Pfaffenbach)

Estima-se que cerca de 500 jovens participaram de diversos saques a estabelecimentos comerciais, depredações e ataques aos policiais, muitos deles armados com barras de ferro, enquanto levantavam barricadas em chamas.

O coletivo “Rote Flora” foi o organizador da manifestação da esquerda radical “Welcome to hell”, na quinta-feira, quando se originaram os primeiros distúrbios violentos.

A cúpula das potências mundiais termina neste sábado com debates sobre o desenvolvimento da África, as causas da imigração, a luta contra as pandemias e o apoio às mulheres empreendedoras em países em desenvolvimento.

criação de site