Novo decreto permite abertura de bares, academias e outros em Goiás

0
83

O governador Ronaldo Caiado assinou nesta segunda-feira (13/7) um decreto de flexibilização de setores econômicos e outras atividades. Pelas novas normas, fica autorizada em Goiás a reabertura de estabelecimentos como academias, bares e restaurantes. Também prevê a retomada de eventos esportivos e celebrações religiosas presenciais. “Não é uma abertura como era antigamente, é uma abertura diante de um novo normal”, disse o governador.

O decreto é a segunda etapa do chamado “isolamento intermitente”. Estudo da Universidade Federal de Goiás (UFG) indicou que o Estado precisaria aumentar o nível de isolamento social para evitar um colapso no sistema de saúde a partir da segunda quinzena de julho. Diante dos dados, Caiado adotou a estratégia de decretar 14 dias de funcionamento somente dos “serviços essenciais”, cujo prazo encerra hoje, seguido por 14 dias de flexibilização. Parte dos municípios goianos não acatou o decreto.
“Não há espaço para a visão pessoal e egoísta. É momento de conscientização, de coletivo, e é isso que quero pedir a cada um. Não é porque vamos ter abertura de 14 dias que será ali algo totalmente descoordenado”, disse Caiado após assinar o decreto. “É inadmissível banalizar a vida”, frisou.

“Concluímos o período de 14 dias da primeira fase da quarentena alternada. Agora, estamos reabrindo as atividades comerciais. Contudo, o período exige responsabilidade em dobro. Publicamos um novo decreto com novas diretrizes. Confira!”

Podem abrir, desde que respeitem os protocolos específicos de cada atividade disponibilizados na página eletrônica www.saude.go.gov.br/coronavirus: ⚠️
✅ Bares e restaurantes, com lotação máxima de 50% de suas capacidades de acomodação;
✅ Eventos esportivos poderão ser executados com portões fechados para acesso do público;
✅ Academias poliesportivas;
✅ Atividades presenciais de organizações religiosas.

Continuam suspensos:
❌ Todos os eventos presenciais, sendo eles públicos ou privados;
❌ O uso de espaços comuns de condomínios verticais e horizontais destinados exclusivamente ao lazer;
❌ A visitação a presídios e a centros de detenção para menores, ressalvadas as condições previstas no § 1º deste artigo;
❌ A visitação a pacientes internados com diagnóstico de coronavírus, ressalvados os casos de necessidade de acompanhamento a crianças;
❌ Atividades de clubes recreativos e parques aquáticos;
❌ Aulas presenciais de instituições de ensino público e privadas;
❌ Cinemas, teatros, casas de espetáculo e congêneres;
❌ Boates e congêneres;
❌ Salões de festa e jogos.

Ronaldo Caiado alerta que “O descumprimento das regras estabelecidas neste Decreto e nos protocolos específicos da Secretaria Estadual da Saúde poderá ensejar aplicação das penalidades previstas no art. 161 da lei nº 16.140, de 02 de outubro de 2007 e demais normas de regência, em especial multa, interdição do estabelecimento e cancelamento do alvará sanitário”, enfatizou.

 

Confira o decreto

criação de site

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui