Obras da trincheira da 90 na fase final

0
289

Obras da trincheira da Rua 90, para a execução do corredor do BRT, chegam à reta final ainda neste mês. De acordo com o cronograma da Prefeitura de Goiânia, a conclusão está marcada para o dia 29 de novembro. Moradores da região que acompanham o andamento dos trabalhos acreditam que o município cumprirá o cronograma da Prefeitura. Francisco Ferreira mora em um edifício localizado na rua 90 e acompanha o curso dos trabalhos desde abril, quando ela começou. “Graças a deus está acabando, o transtorno está sendo grande, mas está no final”.

A trincheira da Rua 90 possui 350 metros de comprimento, 18 metros de largura e 7,2 metros de profundidade no ponto mais baixo. Ela vai possuir quatro faixas de tráfego de veículos com duas vias exclusivas para o BRT e outras duas para outros veículos. A concretagem da pista do BRT começou no início do último mês. “A Prefeitura afirmou que deve terminar de pavimentar a outra parte da pista amanhã e vai faltar só o encabeçamento da ponte. Acredito que eles vão conseguir entregar até o fim do mês”, afirma Francisco.

Ele diz que teme atrasos se as chuvas previstas para a segunda quinzena de novembro caírem com muita intensidade. “O problema maior é a chuva. Se cair muita água não dá para as máquinas trabalharem, aí vai atrasar. Mas estou esperançoso de que os trabalhos finalizem no cronograma certo”. Francisco está de olho na trincheira desde que ela foi aberta. “Eu venho fiscalizar a obra desde o começo. Afinal o dinheiro que está sendo investido aqui é o nosso”, afirma.

A reportagem tentou entrar em contato com a Secretaria de Infraestrutura e Obras do município para questionar se a obra cumprirá o cronograma estabelecido, mas não obteve resposta até o fechamento da matéria.

Drenagem

O engenheiro civil Mário Lúcio Sobrosa mora em um edifício na Rua 90 há mais de 30 anos. Ele afirma que o andamento dos trabalhos está condizente com o cronograma estabelecido pela Prefeitura. “Pelo visto, tudo andou como planejado até agora. Dia 30 eles vão sair daqui, mas a natureza vai sofrer os impactos”. A maior preocupação do engenheiro está relacionada aos lençóis freáticos da região.

O engenheiro acredita que o sistema de drenagem não será suficiente para conter a água que sobe do lençol freático após a precipitação. “Depois que a água da chuva é absorvida para o reservatório submerso, ela começa a subir. A drenagem localizada não é suficiente para conter essa água que sobe sob pressão porque o empuxo da água acontece no leito inteiro, cobre toda essa região”. Mário ainda diz que a pressão hídrica dos lençóis freáticos junto com a circulação de ônibus triarticulados podem fazer com que a estrutura se rompa.

Além disso, Mário afirma que a água drenada vai carregar detritos que podem “selar” o solo comprometendo a pressão que a água sai dos lençóis freáticos. “A água absorvida nos subterrâneos vai procurar algum lugar para sair e a pressão vai fazer com que ela rache as estruturas e jorre como um chafariz aqui na Rua 90. Acredito que isso não vai demorar muito a acontecer. Vai ficar bonito por causa das luzes que foram instaladas”, ironiza o engenheiro civil.

Todo o projeto da Trincheira da Rua 90 está orçado em R$ 10 milhões. A primeira e segunda etapa da obra já foram feitas. O trabalho se encontra na terceira e última fase. Na primeira delas, a Rua 90 foi desviada, permanecendo o acesso local aos imóveis. Na Avenida 136 foi mantido o fluxo na configuração atual, no sentido Flamboyant e no sentido Marista/Bueno.

Na segunda etapa foi feita a cravação dos perfis metálicos ao longo da Rua 90. A construção de dois viadutos foram iniciados que deixaram passagem do trânsito na Avenida 136 na condição definitiva após a conclusão do projeto. Na terceira etapa, acontece cravação dos perfis metálicos ao longo da via, restando os trabalhos na região interna e a pavimentação das vias marginais.   

 

por Igor Caldas – O Hoje

criação de site

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui