Prazo para inscrição para lista sêxtupla para vaga de desembargador começa em fevereiro. Mas busca de apoio já é intensa

0
150

Juberto Jubé

Só no próximo dia dia 26 de fevereiro terá início o prazo de 20 dias para os advogados que têm interesse em se candidatar a uma das vagas na lista sêxtupla do quinto constitucional reservado à advocacia para disputa do cargo de desembargador do Tribunal de Justiça de Goiás. No entanto, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de Goiás (OAB-GO), Lúcio Flávio de Paiva, e os conselheiros seccionais, já estão sendo muito visitados pelos colegas que já manifestaram interesse na nova carreira.

De alguns meses para cá sempre presente em eventos realizados pela advocacia, como a inauguração da reestruturação da sala da OAB-GO no complexo do TJGO, no Setor Oeste, na segunda-feira (22), o procurador geral do Estado, Alexandre Tocantins, demonstra que continua empenhado em garantir vaga na disputa. Ele e o ex-secretário da Fazenda, Fernando Navarrete,  marido da procuradora de Justiça Ivana Farina, mantêm excelente relacionamento com Marconi Perillo.

Alexandre Tocantins

Mas, como o prazo para formação da lista sêxtupla termina às 18 horas do dia 23 de março, a escolha do próximo desembargador do Tribunal de Justiça de Goiás pode mesmo ficar para José Eliton, que assume em abril o cargo de governador no lugar de Marconi Perillo. Advogados garantem que, se ficar na lista sêxtupla, a produzida pelos conselheiros da OAB, e na lista tríplice, a organizada pelo Tribunal de Justiça, será Danilo de Freitas que passa a ser um dos favoritos ao cargo. Advogado experiente, ele é sócio do escritório do atual vice-governador.

No entanto, apesar da estreita relação com os chefes do Executivo, a quem caberá a tarefa de escolher o nome do sucessor de Geraldo Gonçalves, que  se aposentou em dezembro devido a sérios problemas de saúde, o que se ouve entre os advogados que têm direito a voto no Conselho Seccional da OAB-GO é que muitos estão resistentes a nomes ligados ao que chamam de “chapa-branca”.

O presidente da Comissão do Advogado Publicista, Juberto Jubé,  também está percorrendo os escritórios dos colegas em busca de apoio. Nome não ligado a nenhum grupo em particular, ele tem mostrado que tem bom tramite entre os conselheiros seccionais e as autoridades públicas, o que pode sinalizar uma excelente aceitação para compor a listagem a ser feita pela OAB-GO.

Danilo de Freitas

Três mulheres também já estão na disputa e seguem dispostas a ganhar o direito a figurarem na lista sêxtupla. Quem primeiro admitiu que deseja ser desembargadora foi a advogada criminalista e professora Rosângela Magalhães, que é membro da Associação Brasileira dos Advogados Criminalista (Abracrim) de Goiás. Ela também compõe o Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-GO, portanto é bem vista nesta administração da seccional.

Professora universitária, gestora do curso de Direito da Universidade Salgado de Oliveira (universo), Antônia Chaveiro Martins é outra candidata à listagem. Ex-diretora de Recursos Humanos do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, ela não esconde as pretensões de voltar a atuar na corte goiana, dessa vez como magistrada. A mesma pretensão tem Sônia Caetano Fernandes, sócia da Medialle, Câmara de Mediação e Conciliação, que alega que OAB-GO precisa prestigiar as mulheres, pois 2017 foi 0 Ano da Mulher Advogada.

Comenta-se que quem tem bom trânsito e a simpatia dos desembargadores são Luiz Inácio Medeiros e Gui­lherme Gutemberg. Este último é o mais experiente nesse tipo de disputa. Ele volta mais uma vez a colocar seu nome no escrutínio após figurar por duas vezes seguidas nas listas sêxtupla e tríplice para a vaga do quinto constitucional no TJGO. Ezequiel Morais, que é autor do livro Código de Defesa do Consumidor Comentado, também garante que está na disputa.

criação de site