Randolfe pede que STF inclua Torres e Ibaneis em inquérito de atos golpistas

0
32

O pedido, protocolado neste domingo (8/1), aponta omissão e conivência do governo do Distrito Federal com os atos terroristas deste domingo, nas sedes dos três Poderes

O líder do governo no Congresso, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), protocolou, neste domingo (8/1), um pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) para incluir o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal exonerado, Anderson Torres, nos inquéritos sobre atos antidemocráticos no país. O pedido também inclui a prorrogação do inquérito.

“Os ataques não atingiram só prédios, atingem toda a nação e o povo. Já estavam previstos, então estamos diante de uma atitude que, se não estimulou, permitiu o terrorismo presenciado no país”, declarou Randolfe em nota enviada à imprensa.

Neste domingo (8/1), um grupo terrorista, apoiador do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), invadiu e depredou as sedes dos três Poderes em Brasília, ateou fogo às imediações do Congresso Nacional, agrediu policiais, jornalistas e outras pessoas que estavam na Esplanada. O governo federal aponta omissão por parte do Governo do Distrito Federal, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) decretou intervenção federal na Segurança Pública do DF.

Os manifestantes saíram do acampamento em frente ao Quartel General do Exército, no Setor Militar Sul, por volta de 13h30, em direção à Esplanada, com cartazes de: “Forças Armadas, cumpra seu julgamento” e “Para libertar o Brasil do comunismo”. Apesar de não terem sido cadastrados junto à Secretaria de Segurança Pública, a pasta garantiu que os atos públicos seriam monitorados de maneira integrada entre as forças de segurança e outros 29 órgãos.

O pedido de Randolfe aponta omissão e conivência em relação aos atos terroristas realizados no domingo, em Brasília. O senador também solicita a prisão de participantes e financiadores dos atos terroristas “bem como das autoridades públicas omissas responsáveis pelo dano à democracia brasileira”, disse o parlamentar.

Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui