Semaglutida: o que se sabe sobre injeção para tratar obesidade aprovada pela Anvisa

0
76

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou na segunda-feira (2/1) o medicamento Wegovy (semaglutida 2,4mg) para tratar sobrepeso (em caso de comorbidades) e obesidade no país.

O medicamento que suprime o apetite é o primeiro injetável aprovado no Brasil para esse fim e deve ser aplicado semanalmente sob supervisão médica. Ele já é comercializado em outros países, como os Estados Unidos, para a mesma finalidade.

A semaglutida já foi aprovada pela Anvisa em 2018 para outra função: o tratamento de diabetes tipo 2, por meio do medicamento Ozempic.

Ainda não há data para que o Wegovy chegue ao mercado brasileiro. Isso porque após a aprovação da Anvisa, é necessário aguardar a finalização de outros processos como a definição de preços pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos.

A aprovação anunciada na segunda é baseada nos resultados de um programa de ensaios clínicos que apontou redução média de 17% de gordura corporal entre pacientes que consumiram o medicamento durante pouco mais de um ano.

Segundo nota da agência, o remédio é indicado “na presença de pelo menos uma comorbidade relacionada ao peso, por exemplo, disglicemia (pré-diabetes ou diabetes mellitus tipo 2), hipertensão, dislipidemia, apneia obstrutiva do sono ou doença cardiovascular”.

Mas especialistas frisam que o remédio deve ser aliado a medidas como uma alimentação saudável e atividades físicas, condições presentes nos estudos que demonstraram bons resultados para perda de peso por meio do remédio.

Os médicos também lembram que prescrição e acompanhamento médicos para uso da semaglutida são estritamente necessários.

O medicamento não é recomendado para grávidas ou pessoas que estejam amamentando. Ele deve ser descontinuado ao menos dois meses antes de uma gravidez planejada.

Houve efeitos colaterais durante o tratamento com a droga, incluindo náusea, diarreia, vômito e constipação. E estudos tentam analisar se a perda de peso pode ser mantida a longo prazo.

Como a substância funciona

O medicamento atua sequestrando os níveis de apetite do corpo e imitando um hormônio — chamado GLP1 — que é liberado após uma refeição farta. Ele sinaliza a sensação de saciedade ao cérebro.

O aval da Anvisa foi baseado em resultados do programa de ensaios clínicos Semaglutide Treatment Effect in People with Obesity (O efeito do tratamento com semaglutida em pessoas com obesidade, em tradução literal), que acompanhou aproximadamente 4.500 adultos com excesso de peso ou obesidade.

Pessoa com sobrepeso

GETTY IMAGES

Especialistas frisam que o remédio deve ser aliado a medidas como uma alimentação saudável e atividades físicas

Esse estudo revelou que pacientes que usaram Wegovy conseguiram uma perda de peso corporal média de 17% em 68 semanas (aproximadamente 1 ano e meio) contra 2,4% do grupo placebo (substância sem nenhum efeito no corpo).

No entanto, os estudos usaram o medicamento como um coadjuvante porque a perda de peso também incluiu aumento de atividades físicas e alimentação adequada.

Após a aprovação da Anvisa, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) divulgou uma nota na qual enfatiza que o tratamento medicamentoso deve ocorrer com acompanhamento que inclui alimentação saudável, prática de atividade física, controle emocional, consulta com endocrinologista e exames sempre que necessário.

“É uma notícia importante para a especialidade e os endocrinologistas. O trabalho do especialista é fundamental neste momento para a condução adequada do tratamento que conta, agora, com mais uma ferramenta extra”, comentou Paulo Miranda, presidente da SBEM na nota divulgada pela sociedade.

A SBEM reforçou na nota, que o medicamento, assim como qualquer outro, só deve ser utilizado sob prescrição e que é fundamental haver acompanhamento médico.

– Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/brasil-64156141

Fonte BBC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui