Uma ação ingressa na Justiça Brasileira a cada cinco segundos

0
269

A cada cinco segundos uma ação ingressa na Justiça Brasileira, segundo aponta o Placar da Justiça, lançado pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB).  Trata-se de um painel eletrônico que contabiliza, em tempo real, o número de processos que entram no Judiciário. O contador mostra ainda quantas ações não deveriam estar lá se o poder público, os setores e as empresas de serviços regulados cumprissem a legislação e garantissem os direitos dos cidadãos. o  Placar da Justiça é uma das ações do movimento “Não deixe o Judiciário Parar”.

6daf1d05-c4d4-4485-83c1-53db80cdea84

A metodologia desenvolvida pela AMB – com base no relatório Justiça em Números do Conselho Nacional de Justiça (2009 a 2013), – estima que, em 2015, um novo processo tem chegado ao Judiciário a cada cinco segundos. De acordo com os dados, a Justiça contabiliza mais de 104 milhões de ações em tramitação.

Para o presidente da AMB, João Ricardo Costa, o placar tem como objetivo mobilizar a sociedade e os principais litigantes. “Hoje, o Judiciário é ocupado por um grande número de ações repetitivas que afetam o equilíbrio entre o desempenho do juiz e o crescimento no volume de demandas. O placar vai possibilitar que toda a sociedade acompanhe a situação real do Justiça”, avalia o presidente da entidade.

O Placar da Justiça pode ser acompanhado nas redes sociais, na página do movimento Não deixe o Judiciário Parar no Facebook e, também, no site da AMB: amb.com.br

O Movimento
O movimento nacional Não deixe o Judiciário parar é baseado em uma consistente pesquisa realizada pela entidade, intitulada “O uso da Justiça e litígio no Brasil”, a campanha vai esclarecer a sociedade sobre o número de processos que chegam à Justiça de primeiro grau, segundo grau e Turmas Recursais, e quem são os setores que mais congestionam o Judiciário.

O levantamento foi realizado em 10 estados e no Distrito Federal e traz dados de 2010 a 2013. “Queremos que a sociedade continue buscando a Justiça como um importante caminho para garantir os seus direitos. No entanto, queremos que todos saibam como esse caminho vem sendo utilizado, muitas vezes de forma indevida e com graves consequências ao Judiciário”, explica Costa.

Com grande interação digital, a campanha tem como principais metas desenvolver ações junto aos grandes litigantes e propor soluções para descongestionar a Justiça. O movimento pretende envolver e engajar a sociedade na busca por uma Justiça mais ágil. As hashtags #naodeixeoJudiciarioparar e #placardaJustiça prometem esquentar os debates nas redes sociais.

criação de site