quinta-feira, fevereiro 29, 2024
spot_img
HomeBrasilCaso Pedro Lucas: Ossada encontrada não é do menino que sumiu após...

Caso Pedro Lucas: Ossada encontrada não é do menino que sumiu após levar irmão à escola

Investigação completa três meses sem pistas que ajudem a polícia a encontrar o menino. Pedro Lucas desapareceu no dia 1º de novembro de 2023, em Rio Verde

A Polícia Civil (PC) confirmou que a ossada encontrada a 5 km de distância da casa da família de Pedro Lucas Santos, de 9 anos, não é do menino desaparecido. A investigação do caso completou três meses no dia 1º de fevereiro sem pistas que ajudem a polícia a encontrar Pedro Lucas.

Pedro Lucas desapareceu no dia 1º de novembro de 2023, em Rio Verde, no sudoeste de Goiás. O padrasto do menino, José Domingos dos Santos, de 22 anos, foi preso suspeito de homicídio. A defesa dele afirma que ele nega as acusações e que José está colaborando com a investigação.

Segundo o delegado Adelson Candeo, a ossada encontrada no dia 8 de janeiro, às margens do córrego Abóbora, é de um adolescente de 16 anos. Francisco Carlos Silva estava desaparecido desde 23 de novembro de 2023. Dois irmãos suspeitos da morte foram presos nesta segunda-feira (5).

Apesar da ossada não ser de Pedro Lucas, Candeo afirma que o caso continuará sendo investigado. “A polícia continua buscando informações a respeito da localização do corpo do menino”, disse. As buscas pelo corpo do menino foram retomadas pelo Corpo de Bombeiros no último dia 29 de janeiro.

Relembre o caso

Pedro Lucas Santos foi visto pela última vez no dia 1º de novembro. De acordo com o delegado, o menino saiu de casa para levar o irmão mais novo, de 6 anos de idade, até a escola. Depois das aulas, o menino só foi avistado por câmeras de segurança, andando próximo à casa da família. Na filmagem, o menino aparece usando uma regata azul, chinelos e um short, andando próximo à casa da família (assista abaixo).

–:–/–:–

Novas imagens mostram onde Pedro Lucas passou antes de desaparecer, em Rio Verde

A mãe de Pedro Lucas registrou um boletim de ocorrência no dia 5 de novembro, quatro dias após o desaparecimento do menino. Segundo o delegado Adelson Candeo, inicialmente, a mãe contou que o filho chegou em casa, almoçou e avisou ao padrasto que iria para a casa da avó. Porém, em seguida, a mãe desmentiu a versão e disse que mentiu para justificar a demora em registrar a ocorrência. Questionada, a mulher alegou ter mentido porque ficou com receio de perder a guarda dos outros dois filhos.

G1GO

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments