quinta-feira, abril 18, 2024
HomeBrasilConfinanciamento Estadual reflete no desenvolvimento em municípios goianos beneficiados

Confinanciamento Estadual reflete no desenvolvimento em municípios goianos beneficiados

Prefeituras que investiram 70% dos recursos do programa no ano passado podem utilizar recursos este ano

O governador Ronaldo Caiado (UB) anunciou, nesta segunda-feira, 26, o repasse de R$ 14,9 milhões do Cofinanciamento Estadual para 113 municípios do estado. As prefeituras que investiram 70% dos recursos no Cofinanciamento de 2023 foram contempladas este ano.

A solenidade foi marcada por celebração, tanto por parte das primeiras-damas e deputados presentes, quanto pelos prefeitos, que comemoraram a redução no índice de pobreza em Goiás, que é o segundo no país com essa diminuição. estimulada por programas como o Goiás Social e Cad Único.

De acordo com a coordenadora do Goiás Social, a primeira-dama Gracinha Caiado, o valor já foi depositado nos Fundos Municipais de Assistência Social. Além disso, o programa que ela coordena destinou R$ 48 milhões para a consolidação da assistência social nas cidades goianas.

Gracinha destavou que a lei estadual do Cofinanciamento é de 2015, e que começou a ser efetuada há três anos.

“Já foram aplicados R$ 63 milhões diretamente nas secretarias municipais de assistência social […] Este ano buscamos, com a nova lei, facilitar para os gestores a utilização de recursos. também tivemos a preocupação de cuidar daqueles municípios menores com a nova lei. Nenhum município, mesmo aquele pequenininho, irá receber menos que R$ 72 mil”, disse.

Ronaldo Caiado afirmou que, além dos programas de assistência social, o programa atende também a área de saúde. Nos últimos meses, Goiás tem enfrentado uma alta no número de casos e mortes causados pela dengue.

“Em relação à dengue, solicitei o apoio das primeiras-damas dos municípios para que conscientizassem as pessoas, para que não houvesse aumento de criatórios destes mosquitos, e que provocam o óbito tanto de jovens quanto de idosos. É um sototipo 2, que passamos muito tempo sem tê-lo. É um risco e nós precisamos atender essas pessoas o mais rápido possível”, afirmou.

“Com esse dinheiro, o assistente social facilita o deslocamento dos agentes comunitários de saúde e dos agentes de endemias para fazer visitas para que eles possam perceber quando a pessoa está na fase inicial da doença”, enfatizou.

De acordo com o secretário do Desenvolvimento Social, Wellington Matos de Lima, famílias que recebem os benefícios oferecidos por programas como estes, apresentaram uma melhora nas suas economias.

“Temos observado uma redução da pobreza no estado, ou seja, as famílias que hoje estão no Cad Único, estão tendo uma elevação da sua renda. Elas estão migrando das faixas da extrema pobreza para baixa renda. Isso é muito significativo e se dá principalmente porque a área social está totalmente integrada à área econômica do Estado”, ressaltou.

Ele finaliza afirmando que “as pessoas que recebem programas sociais no governo, podem participar de cursos de qualificação, de capacitação, para que possam entrar no mercado de trabalho ou serem pequenas a empreendedoras”.

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments