quinta-feira, julho 25, 2024
spot_img
HomeDestaqueJatos dos EUA interceptam e derrubam míssil de rebeldes do Iêmen no...

Jatos dos EUA interceptam e derrubam míssil de rebeldes do Iêmen no Mar Vermelho

Ofensiva frustrada acontece em meio a tensões dos Houthis na região; ataques atrapalham navegação internacional e fazem navios desviarem da área estratégica para o comércio

Aviões de combate dos EUA derrubaram um míssil de cruzeiro antinavio disparado de áreas militantes de rebeldes do Iêmen em direção a um contratorpedeiro americano, que opera no Mar Vermelho do Sul, os militares dos EUA disseram no domingo (14).

A intercepção no ar é o mais recente incidente no Mar Vermelho, onde os Houthis têm atacado a navegação internacional no que dizem ser uma campanha para apoiar os palestinos sob ataque israelense na Faixa de Gaza.

A tensão é registrada após uma série de ataques aéreos americanos e britânicos contra alvos Houthis no Iêmen que atraíram ameaças de uma resposta “forte” da milícia apoiada pelo Irã.

Não houve feridos ou danos relatados no último incidente, de acordo com o Centro de Comando dos EUA (CENTCOM), que divulgou a notícia em um comunicado postado na plataforma de mídia social X.

A CENTCOM disse que o míssil foi abatido perto da cidade portuária de Hodeidah, no Iêmen.

Mais cedo no domingo (14), os rebeldes relataram que aeronaves dos EUA foram observadas voando perto do espaço aéreo iemenita e áreas costeiras.

O porta-voz houthi Mohamed Abdulsalam descreveu a atividade de aeronaves “inimigas” como uma violação flagrante da soberania nacional.

A Reuters não conseguiu determinar imediatamente se os incidentes faziam parte da mesma situação. A CENTCOM não respondeu imediatamente a um e-mail buscando mais detalhes sobre a interceptação.

A crise do Mar Vermelho aumentou os temores de um conflito mais amplo no Oriente Médio além de Gaza, que Israel está reduzindo a escombros no que diz ser uma campanha para aniquilar o grupo militante palestino Hamas, que governa a o território e, como os Houthis, é apoiado por Teerã.

Também no domingo (14), ativistas pró-palestina protestaram em frente a uma base da Força Aérea Britânica no Chipre, irritados com o fato de o local ter sido usado como plataforma de lançamento para ataques contra o grupo rebelde.

“Estamos aqui porque condenamos a cumplicidade do governo do Reino Unido e o uso de terras cipriotas em sua agenda para apoiar Israel em seu ataque a Gaza”, disse Natalia Olivia, da organização baseada no Chipre, Unidos pela Palestina.

CNN

Noticias relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Commentarios