sexta-feira, junho 14, 2024
spot_img
HomeBrasilMabel vai se licenciar da Fieg na campanha para prefeito de Goiânia

Mabel vai se licenciar da Fieg na campanha para prefeito de Goiânia

O presidente da Federação das Indústrias de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, não vai deixar o cargo durante a campanha para prefeito de Goiânia.
Mabel vai tirar uma licença de 4 meses para se dedicar à campanha eleitoral. Ele continua presidente da Fieg até 7 de junho, quando deverá se licenciar.
“Enquanto durar a licença de Mabel, a presidência da Fieg será exercida pelo vice-presidente André Luís Rocha”, explica o presidente do sistema Sesi/Senai, Paulo Vargas. “André assume em caráter interino neste período.”
Vargas explicou à reportagem do A Redação que a licença de Mabel está prevista no Estatuto da Federação. Caso ele não seja eleito prefeito de Goiânia, ele reassume o cargo de presidente da Fieg após as eleições.Crusoé: Sandro Mabel planeja retorno
“Nesses oito anos, porque acho que vou ficar oito anos, vamos fazer uma revolução nesta cidade. Vou ficar quatro e depois vou ficar mais quatro”, disse Mabel durante uma conversa com correligionários. “O serviço vai ser bom.” 

Quem é Sandro Mabel, nome de Caiado à Prefeitura de Goiânia

Sacramentado pelo governador Ronaldo Caiado (União Brasil) como o nome que representará seu grupo na disputa pela Prefeitura de  Goiânia na eleição deste ano, o ex-deputado federal e presidente da Federação das Indústria do Estado de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, cresceu em meio ao barulho de máquinas e clientes em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, bem antes de cogitar entrar para a política.

Nascido em uma família de origem humilde, o empresário começou a trabalhar aos 13 anos com o pai na fábrica que tinham na cidade paulista. “Graças a Deus nunca faltou comida em casa, mas me lembro que quando começava a aparecer macarrão com sardinha, era porque as coisas estavam apertadas”, lembrou Mabel em uma entrevista ao podcast Papo Xadrez, no ano passado.

Aos 16, ele passou a conciliar o trabalho na fábrica de rosquinhas de coco com outro: de reforma e customização de carros. Aos 24, já casado e pai de três filhos, reconheceu que precisava alçar novos voos para dar conta de sustentar a família. Foi quando o pré-candidato a prefeito mudou-se para  Goiânia, onde também tinham uma fábrica. Ele contou que descartou ir para o Rio de Janeiro na ocasião porque via em Goiás uma expectativa maior de crescimento.

Na capital goiana, tornou-se o principal executivo da empresa que expandiu os níveis de produção e tornou-se reconhecida em todo país. “Quando eu vim para  Goiânia, a fábrica fazia 200 toneladas de biscoito por mês. Quando vendemos a fábrica, ela fazia 200 toneladas de biscoito a cada meio dia”, relatou o empresário.

A receita das rosquinhas é do pai de Sandro Mabel, o italiano Nestore Scodro, e data de 1969. Ao ter sido questionado sobre a origem do nome que consagrou a fábrica e os biscoitos, Sandro revelou que nem mesmo o pai sabe dizer a origem do nome. “Nem meu pai, nem meu tio lembraram de onde veio o nome Mabel”, contou ele. Embora o nome dos biscoitos ainda seja atrelado ao empresário, a empresa foi vendida em 2011 num momento em que houve “febre para comprar a fábrica”.

Sandro Mabel dorme pouco. Ele contou ao podcast que por cerca de 35 anos, dormia apenas três horas por noite. Com o novo casamento, disse que a rotina mudou e passou a dormir um pouco mais e que hoje consegue descansar até cinco horas por noite. É a rotina de um homem que diz que o sucesso pode ser a junção de muitas coisas, mas que o fracasso é uma coisa só — “é você querer agradar todo mundo”, afirmou.

Inicialmente avesso à política, o empresário Sandro Mabel teve o desejo de entrar no meio a partir da intenção de levar adiante o Fundo de Participação e Fomento à Industrialização do Estado de Goiás (Fomentar), uma lei de 1984 que tinha o objetivo de incrementar a implantação e a expansão das indústrias para a promoção do desenvolvimento do estado. E foi a partir de 1991 que ele entrou de vez, quando foi eleito deputado estadual na gestão do então governador Iris Rezende.

Em 1995, Mabel foi eleito deputado federal e renovou seu mandato quatro vezes. “Na minha vida política mexi muito com infraestrutura, desenvolvimento”, contou na entrevista. Foi também assessor especial do ex-presidente Michel Temer (MDB) e atuava no terceiro andar do Palácio do Planalto na articulação política com o Congresso, especialmente com PMDB e PR, siglas das quais foi filiado, juntamente com o ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima.

Focados nos últimos anos na gerência da Fieg e afastado da vida política, Mabel filiou-se ao União Brasil, partido do governador, na quinta-feira (4), e afirmou que deseja que sua vice seja mulher. “As mulheres têm um olhar melhor, mais doce para as coisas, o que inclui a administração pública”, disse. E ouviu de Caiado: “Estamos todos imbuídos na sua campanha.”

Fonte: A Redação / O HOJE,

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments