quinta-feira, abril 18, 2024
HomeBrasilPoliciais e bombeiros militares cobram revisão da data-base em Goiás

Policiais e bombeiros militares cobram revisão da data-base em Goiás

Reajuste proposto pelo Estado foi de 3,71%

O Governo de Goiás propôs nesta semana que a data-base para os servidores públicos do Estado deverá ser de 3,71%, recompondo apenas a inflação. Diversas categorias cobram o pagamento dos reajustes atrasados de 2019, 2020 e 2021, que, segundo os trabalhadores, não foram cumpridos pela gestão. Entre as categorias policiais e bombeiros militares, que tentaram uma negociação nesta sexta-feira (15/3).

“Acabamos de sair da reunião com a equipe do governo, onde estávamos tratando sobre a data-base. Infelizmente, o governador Ronaldo Caiado continua firme nos seus propósitos de não cumprir com o pagamento das datas-bases vencidas. Infelizmente, hoje foi mantido o pagamento dos 3,71%”, disse o coronel Nilson Justino Pereira, presidente da Caixa Beneficente da Polícia Militar e dos Bombeiros Militares do Estado de Goiás.
“Nós não aceitamos, nós só aceitaremos o pagamento dos 18,73%, se não me engano, que ele nos deve referente às datas vencidas. Pois somente as datas-bases irão atender toda a Polícia Militar e todo o Corpo de Bombeiros militares, que são os ativos, os veteranos e pensionistas”, completou Pereira.
São oito entidades que representam a Polícia Militar (Assof, Assego, ACS, Caixa Beneficiente, Amigo, APPB, Unimil, Aofimil) e outras seis que representam a Polícia Civil (Sinpol, Sindepol, Ugopoci, Adpego, Appego, Asppap).
O jornal A Redação entrou em contato com o Governo de Goiás para obter um posicionamento sobre a questão do reajuste e aguarda resposta
RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments