terça-feira, maio 28, 2024
spot_img
HomeDestaqueTanques israelenses cercam metade leste de Rafah

Tanques israelenses cercam metade leste de Rafah

Tanques israelenses capturaram a estrada principal que divide as metades leste e oeste de Rafah nesta sexta-feira, cercando efetivamente todo o lado leste da cidade no sul da Faixa de Gaza.

Os moradores descreveram explosões e tiroteios quase constantes no leste e nordeste da cidade na sexta-feira, com intensos combates entre as forças israelenses e militantes do Hamas e da Jihad Islâmica.

O Hamas disse que emboscou tanques israelenses perto de uma mesquita no leste da cidade, um sinal de que os israelenses haviam penetrado vários quilômetros do leste até os arredores da área construída.

Israel ordenou que os civis saíssem da metade leste de Rafah, forçando dezenas de milhares de pessoas a buscar abrigo fora da cidade, que era o último refúgio de mais de um milhão de pessoas que fugiram de outras partes do enclave durante a guerra.

Israel diz que não pode vencer a guerra sem atacar Rafah para eliminar milhares de combatentes do Hamas que acredita estarem abrigados lá. O Hamas afirma que lutará para defendê-la. As agências de ajuda humanitária dizem que a batalha coloca em perigo centenas de milhares de civis já deslocados.

“Não é seguro, Rafah inteira não é segura, já que projéteis dos tanques caíram em todos os lugares desde ontem”, disse Abu Hassan, 50 anos, morador de Tel al-Sultan, a oeste de Rafah, à Reuters por meio de um aplicativo de bate-papo.

“Estou tentando sair, mas não posso pagar 2.000 shekels para comprar uma barraca para minha família”, declarou ele. “Há um movimento crescente de pessoas saindo de Rafah, mesmo das áreas no oeste, embora elas não tenham sido designadas como zonas vermelhas pela ocupação.

“O Exército está atacando toda Rafah, e não apenas o leste, com tanques e ataques aéreos.”

As Forças Armadas israelenses disseram que suas forças no leste de Rafah localizaram vários túneis e que as tropas apoiadas por um ataque aéreo lutaram de perto com grupos de combatentes do Hamas, matando vários deles.

Acrescentaram que os jatos israelenses atingiram vários locais de onde foguetes e morteiros foram disparados contra Israel nos últimos dias, inclusive no ponto de passagem Kerem Shalmon.

Os tanques israelenses já isolaram o leste de Rafah pelo sul, capturando e fechando a única passagem entre o enclave e o Egito. Um avanço na sexta-feira para a estrada de Salahuddin, que corta a faixa, completou o cerco da “zona vermelha”, onde os moradores foram expulsos.

A perspectiva de um ataque a Rafah nesta semana abriu uma das maiores brechas de gerações entre Israel e seu aliado mais próximo, os Estados Unidos, que bloquearam o envio de armas para Israel pela primeira vez desde o início da guerra.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu disse na quinta-feira que Israel “lutaria com nossas unhas” se fosse necessário. Em uma entrevista à televisão dos EUA, ele afirmou que esperava que Israel superasse suas divergências com o presidente norte-americano, Joe Biden.

As negociações de cessar-fogo foram interrompidas na quinta-feira sem que houvesse um acordo para suspender os combates e libertar os reféns capturados nos ataques liderados pelo Hamas em 7 de outubro, que precipitaram a guerra.

Mais de 34.000 habitantes de Gaza foram mortos nos sete meses de guerra, de acordo com as autoridades de saúde do enclave controlado pelo Hamas. Israel lançou o ataque para aniquilar o Hamas após os ataques de 7 de outubro, nos quais 1.200 pessoas foram mortas, segundo os registros israelenses.

(Reportagem adicional de James Mackenzie em Jerusalém)

Reuters

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments