domingo, julho 21, 2024
spot_img
HomeBrasilComo recuperar a massa muscular: 5 hábitos contra a sarcopenia

Como recuperar a massa muscular: 5 hábitos contra a sarcopenia

A perda de massa muscular, chamada de sarcopenia, é geralmente associada à idade, mas também pode ter ligação com o aumento de peso. O problema afeta a saúde, favorecendo o surgimento de doenças como artrite e artrose, dores na coluna e nos joelhos, entre outros. Por volta dos 30 anos, em média, o ser humano começa a sofrer a perda fisiológica da massa muscular, o que se intensifica após os 50 anos. No entanto, quando há um quadro de doença envolvido, o processo é mais agudo e mais intenso, podendo levar a quadros de fragilidade que podem comprometer a qualidade de vida. Para prevenir a sarcopenia e recuperar massa perdida, o fisiologista do esporte Fabio Peralta e a nutricionista Taissa Müller elencaram uma série de dicas para o Eu Atleta.

Fazer exercícios de força como a musculação é um dos hábitos para frear a sarcopenia — Foto: Istock Getty Images
Fazer exercícios de força como a musculação é um dos hábitos para frear a sarcopenia — Foto: Istock Getty Images

O que é e quais as causas

 

A sarcopenia é uma condição em que ocorre perda de massa muscular, e é causada por:

  • Envelhecimento (sarcopenia fisiológica);
  • Sedentarismo: inatividade física, mobilidade limitada, pacientes acamados;
  • Doenças: condições inflamatórias, falência de órgãos, neoplasias (câncer), osteoartrite, desordens neurológicas ou hormonais;
  • Desordens nutricionais: desnutrição/subnutrição, doenças que provocam má absorção de nutrientes e mesmo na obesidade (obesidade sarcopênica).

 

– O caminho é cuidar da saúde para evitar ou tratar as doenças que podem levar a quadros de sarcopenia. Importante entender o estado nutricional, acompanhar com um médico e exames de rotina para detectar condições que possam estar causando ou agravando a sarcopenia e tratar o mais cedo possível – explica Fábio.

Taissa explica que massa muscular é toda estrutura formada por músculos em nosso corpo. Trata-se de um tecido mais fibroso e elástico, que tem como principal função a movimentação. Os músculos correspondem a aproximadamente 50% do nosso corpo, sendo responsáveis pela movimentação voluntária do corpo (andar, falar e comer) e movimentação involuntária de órgãos (contração muscular do coração, por exemplo).

– Embora a massa muscular seja comumente usada como sinônimo de massa magra, é importante esclarecer que ela é um dos elementos que compõem a massa magra. Massa magra são os elementos que não são gordura e que formam o nosso corpo, como órgãos, músculos e outros tecidos – destaca.

As funções da massa magra, de acordo com a nutricionista, são muitas, entre elas:

  • Movimentação do corpo;
  • Proteção dos órgãos e articulações;
  • Controle do metabolismo.

 

Além disso, o aumento de massa magra no corpo está associado a diversos benefícios à saúde, como melhora do metabolismo e consequentemente mais facilidade para perder de peso, aumento do ânimo e da disposição física, mais força e equilíbrio corporal e redução do risco de desenvolver diversas doenças, especialmente as doenças crônicas não transmissíveis.

– A massa “gorda”, por sua vez, é toda composição corporal constituída de gordura. A gordura é importante para desempenhar algumas funções no organismo, como proteger os órgãos. Contudo, o excesso de gordura é prejudicial ao organismo. Além de ser um incômodo estético, o aumento de massa gorda leva a problemas metabólicos, elevação do colesterol, doenças cardíacas, hipertensão, diabetes e uma série de outros problemas de saúde – explica.

5 hábitos para recuperar massa muscular

 

Dormir bem é fundamental no processo de reconstrução muscular: é durante o sono que o hormônio do crescimento, GH, é secretado — Foto: Istock Getty Images
Dormir bem é fundamental no processo de reconstrução muscular: é durante o sono que o hormônio do crescimento, GH, é secretado — Foto: Istock Getty Images
  1. Fazer musculação ou outros exercícios de força regularmente;
  2. Ter uma alimentação equilibrada, com bom aporte de proteínas de boa qualidade;
  3. Beber água, pelo menos 2 litros por dia (o ideal, 40ml por Kg de peso);
  4. Fazer suplementação quando necessário e indicado por nutricionista;
  5. Dormir bem, em quantidade e qualidade de sono – Durante o sono, o hormônio GH, do crescimento, é liberado.

De acordo com o fisiologista, a perda de massa muscular se dá basicamente por meio do processo de catabolismo muscular, ou seja, a degradação de substâncias presentes no próprio músculo (mormente o glicogênio muscular) para gerar nutrientes e gerar energia para manutenção e reparação celular. Na ausência de equilíbrio nutricional, ou na presença de processos inflamatórios sistêmicos, e mesmo em comportamentos sedentários, esse processo vai ocorrer em alguma medida.

– Do ponto de vista da Fisiologia, o ganho de massa muscular vai no caminho inverso, através do anabolismo, ou seja, um processo metabólico coordenado que leva à síntese de moléculas maiores e mais simples (macromoléculas) a partir de moléculas mais complexas – completa.

De forma ilustrativa, Fabio explica que a digestão de proteínas disponibiliza aminoácidos que serão a base da construção muscular. Há o papel de hormônios neste processo, como a insulina, a testosterona, o estrogênio e hormônio do crescimento (todos presentes num organismo saudável).

Noticias relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Commentarios