terça-feira, abril 23, 2024
spot_img
HomeBrasilServidores da saúde protestam por direitos trabalhistas no Palácio Pedro Ludovico Teixeira

Servidores da saúde protestam por direitos trabalhistas no Palácio Pedro Ludovico Teixeira

Na tarde desta quinta-feira (21), às 15h, em frente ao Palácio Pedro Ludovico Teixeira, servidores da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), realizarão um ato para reivindicar direitos trabalhistas negligenciados pelo Governo de Goiás. O protesto é uma iniciativa do Sindsaúde, com os trabalhadores, em conjunto com as demais entidades que compõem o Movimento Sindical da Saúde.

Uma das cobranças importantes é o pagamento dos salários atrasados dos trabalhadores terceirizados da organização social Instituto Gênesis, responsável pela administração dos hospitais de Itumbiara, São Luís de Montes Belos e Jaraguá. Até o momento, esses profissionais não receberam seu acerto trabalhista, gerando prejuízos e incertezas financeiras.

Além disso, o Sindsaúde, juntamente com as outras entidades sindicais, também reivindica a inclusão dos Auxiliares de Saúde na reestruturação do plano de carreira dos servidores da SES-GO, conforme estabelecido pela Lei 22.524/24. Esses trabalhadores exercem atuação imprescindível no Sistema Único de Saúde do Estado (SUS) e não foram incluídos no novo Plano de Cargos e Remuneração do Estado.

Outra demanda é a necessidade da definição e regulamentação de critérios referentes à progressão de carreira da categoria devido à aprovação do novo Plano de Carreira (Lei 22.524/24). É fundamental que essa caracterização tenha a participação de representantes sindicais da categoria, visando garantir mais transparência e equidade nas promoções profissionais.

Apesar dos obstáculos, os trabalhadores da saúde têm permanecido na linha de frente do atendimento sem recuar. A categoria tem se sacrificado bastante e está na hora do governador garantir condições de trabalho adequadas e a valorização profissional necessária. A expectativa dos servidores foi grande com a mudança de governo, mas até o momento nada mudou infelizmente”, ressalta o presidente do Sindsaúde-GO, Ricardo Manzi.

Por fim, o ato ainda visa cobrar melhores condições de trabalho e assistência, assim como o fim da precarização das relações de trabalho que tem gerado adoecimento aos trabalhadores, principalmente nas unidades geridas por organizações sociais.

Previdência
Outra reivindicação do Sindsaúde é a suspensão da cobrança que passou a incidir sobre o salário dos servidores aposentados com a aprovação da Reforma da Previdência Estadual apresentada pelo Governo de Goiás, Ronaldo Caiado, e aprovada pela Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) no fim de 2019 (EC 65/2019).

Condições de trabalho
Além dos direitos trabalhistas, enfermeiros, técnicos, auxiliares, farmacêuticos, entre outros profissionais vinculados à Secretaria de Estado da Saúde cobram garantia do fornecimento adequado dos Equipamentos de Proteção Individual, insumos para o atendimento e a diminuição da sobrecarga de trabalho.

Em reunião com o Sindsaúde, prefeito de Aparecida de Goiânia, Vilmar Mariano, comprometeu-se em manter condutores de ambulância na pasta da saúde

 Em reunião com o Sindsaúde, prefeito de Aparecida de Goiânia, Vilmar Mariano, compromete-se em manter condutores de ambulância na pasta da saúde

A diretora do Sindsaúde, Flaviana Alves, o deputado estadual Mauro Rubem e diversos condutores de ambulância, estiveram em reunião com o prefeito de Aparecida de Goiânia, Vilmar Mariano, para tratar sobre a necessidade da permanência desses trabalhadores nos serviços de saúde do município.

O encontro com o chefe do executivo do município aconteceu a pedido do deputado estadual, Mauro Rubem, e da diretoria do Sindsaúde, após a ação sindical que ocorreu na última sexta-feira (15), na qual os motoristas de ambulâncias manifestaram grande insatisfação com realocações de função, bem como denúncias de assédio moral praticadas pela Secretaria Municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia.

O pessoal da Saúde lotado nas Unidade de Saúde da Prefeitura de Goiânia também fizeram paralização com diversas cobranças em prol do melhor desempenho de suas atividades e também sobre descasos registrados na condução do  Instituto Municipal de Assistência à Saúde dos Servidores de Goiânia (Imas).

Segundo a diretora do Sindsaúde, Bruna Isecke, ex-integrante do Conselho Fiscal do Instituto, a debilidade do Imas tem causado uma série de transtornos, gerando muita insatisfação nos usuários que precisam de atendimento.

SERVIÇO:
Servidores da saúde protestam por direitos trabalhistas no Palácio Pedro Ludovico Teixeira

Ato dos servidores da SES-GO por direitos trabalhistas

Dia e hora: 21 de março (quinta-feira) às 15h

Local: Palácio Pedro Ludovico Teixeira

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments