sábado, julho 20, 2024
spot_img
HomeBrasilGoiás está entre os dez estados com o melhor esgotamento do país

Goiás está entre os dez estados com o melhor esgotamento do país

Goiás está entre os dez estados com o melhor esgotamento do país. Liderando o ranking, estão todos da região Sudeste: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Minas Gerais (MG) e Espírito Santo (ES), seguidos pelos estados da região Sul, Santa Catarina (SC), Rio Grande do Sul (RS) e Paraná (PR). Em seguida, aparece Distrito Federal (DF), Goiás (GO) e Mato Grosso do Sul (MS). Os dados são de um cruzamento de informações do Censo e da ONU (Organização das Nações Unidas), relevados pela Folha de São Paulo.

Liderando o ranking, estão todos da região Sudeste: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Minas Gerais (MG) e Espírito Santo (ES)

De acordo com o levantamento, a parcela da população com esgotamento adequado em Goiás (73,8%) é semelhante ao de países como Belarus, Bulgária, Ucrânia e Uzbequistão. Como adequação do saneamento básico, foi usado o critério utilizado pelo IBGE, com base no Plansab (Plano Nacional de Saneamento Básico), que inclui duas categorias: população em domicílios particulares com acesso à rede geral, rede pluvial ou fossa ligada à rede; e fossa séptica ou fossa filtro não ligada à rede.

Os dados foram coletados no último Censo, de 2022, e divulgados em fevereiro deste ano. Segundo o IBGE, 75,7% da população tem acesso a um nível adequado de esgoto —62,5% ligada à rede e 13,2% com fossas sépticas. A pesquisa releva a desigualdade econômica e social vigente no Brasil, onde São Paulo aparece na ponta da tabela, com 94,5% da população com esgoto adequado, e apenas 39,4% dos moradores de Rondônia possuem saneamento básico.

No Norte, menos da metade da população vive em condições consideradas adequadas de esgotamento sanitário: 46,4%. Já no Sudeste, esse porcentual salta para 90,7%, seguido pelo Sul (83,9%). De acordo com a pesquisa, São Paulo investiu por anos mais de R$ 150 por habitante em saneamento, enquanto o Acre investiu R$ 3. O estado da região Norte, com 46,6% da população atendida por esgotamento adequado, tem níveis comparados aos de Lesoto e Malaui.

Para comparar com outros países, a reportagem utilizou dados do Programa Conjunto de Monitoramento do Abastecimento de Água, Saneamento e Higiene da OMS (Organização Mundial de Saúde) e do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância). O nível que o estudo considera adequado seria o esgoto “gerenciado com segurança”.

Esgotamento por cor ou raça

O estudo revelou ainda que  91,8% da população com acesso ao saneamento básico adequado é amarela, seguida por brancos (83,5%), pardos (68,9%), pretos (75%) e, em último, aparecem os indígenas (29,9%). Isso significa que 43% dos indígenas têm esgotamento por fossa rudimentar ou buraco, uma das formas consideradas inadequadas pelo Plansab.

O Marco Legal do Saneamento tem como objetivo alcançar a universalização do saneamento básico, definindo como meta a cobertura de coleta e tratamento de esgoto para 90% da população. No entanto, é importante observar que os dados do IBGE se referem principalmente à cobertura de atendimento de esgoto nos domicílios particulares, sem avaliar diretamente a qualidade do tratamento do esgoto.

Um estudo recente do Trata Brasil, com base em dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento de 2022 do Ministério das Cidades, revelou que apenas 40 das 100 maiores cidades do Brasil conseguiram atingir a marca de mais de 90% da população com acesso a serviços de coleta e tratamento de esgoto.

Aparecida de Goiânia é destaque nacional no ranking de saneamento básico

Aparecida Saneago
Centro de Reservação, na Vila Oliveira, em Aparecida de Goiânia. | Foto: Divulgação.

Aparecida de Goiânia está entre as 20 melhores cidades que mais investiram em saneamento básico no país. É o que afirma o 16º Ranking de Saneamento, divulgado pelo Instituto Trata Brasil em parceria com GO Associados nesta quarta-feira, 20, com foco nos 100 municípios mais populosos do Brasil.

O estudo leva em consideração oito indicadores em três dimensões do saneamento básico: nível de atendimento, melhoria do atendimento e nível de eficiência. Para produzir o ranqueamento, foram levados em consideração indicadores do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), ano-base de 2022, publicado pelo Ministério das Cidades.

O prefeito Vilmar Mariano atribui a melhora à parceria com o Governo de Goiás nas últimas três gestões municipais. “Os avanços são resultado de investimentos e dos esforços do governador Ronaldo Caiado, quando assumiu o governo do estado, em melhorar a infraestrutura de saneamento básico. Esse foi o marco principal e eu acredito que no máximo dois anos teremos a universalização do tratamento da água e do esgoto em Aparecida. A parceria da prefeitura com o governo estadual tem feito toda essa diferença”.

Em Aparecida, o aumento de recurso no saneamento, com investimento médio de R$ 463,28 por habitante fez, o município saltar 34 posições no ranking em apenas um ano, ou seja, saiu da 52ª colocação em 2023 e chegou à 18ª colocação neste ano. A cidade atingiu nota 10 (máxima) em melhoria do atendimento e nível de eficiência.

A cidade vem apresentando uma sólida melhora de seus indicadores nos últimos anos, atingindo progresso para universalizar o saneamento básico, o que significa que 93,64% de sua população têm acesso à água tratada e 76,46% com coleta de esgoto. Em 2008, apenas 18% da população era beneficiada com saneamento.

O secretário municipal de Infraestrutura, Mário Vilela acrescentou que o volume de investimentos é resultado de uma gestão comprometida com políticas públicas. “Esse resultado demonstra determinação, gestão financeira e condições de governança, parceria entre governo estadual e município, para aplicar recursos e evoluir com obras na cidade. E o resultado é visto na melhoria do atendimento à população”, afirmou.

Os números atualizados da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) – responsável pelo serviço de água tratada, referentes a 2023, demonstram que Aparecida está ainda melhor. Na cidade, a BRK Ambiental, subdelegada da Saneago para os serviços de esgotamento sanitário.

Além dos investimentos, outro passo importante para os avanços no município foi a realização de parcerias. A Saneago firmou acordos com o Município para a execução dos serviços de esgotamento sanitário, permitindo a continuidade e expansão das obras, com objetivo de atingir a meta de universalização do atendimento.

A previsão é que os 100% sejam alcançados até dezembro de 2024, bem antes do prazo estabelecido pelo Novo Marco Legal do Saneamento Básico (Lei nº 14.026/2020).

7ª Prêmio “Casos de Sucesso & ESG

Em agosto do ano passado o município recebeu o Prêmio “Casos de Sucesso & ESG” na categoria “Melhores Evoluções em Tratamento de Esgoto”, que elencou as três cidades que se destacaram por evoluir no serviço de tratamento de esgoto entre 2012 e 2021. O evento foi realizado na Fundação Getúlio Vargas (FGV), em São Paulo (SP), onde o prefeito Vilmar Mariano recebeu a premiação do Trata Brasil.

Jornal Opção

Noticias relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -spot_img

Mais Lidas

Commentarios