quinta-feira, abril 18, 2024
HomeCidadesGrávida de sete meses, jovem de 22 anos morre por dengue em...

Grávida de sete meses, jovem de 22 anos morre por dengue em Goiânia

Mais uma vítima da dengue, a influenciadora digital Sofia Amorim, de 22 anos, morreu nesta quarta-feira (27/3). em Goiânia. Segundo familiares, a jovem, natural de Pirenópolis, estava grávida de Dante – gestação que havia acabado de entrar no sétimo mês. Durante a madrugada, a mãe apresentou falência de órgãos e chegou a ser entubada. Com a piora do quadro, foi necessário realizar uma cesariana de emergência, mas o bebê não resistiu. O velório foi realizado na quarta e nesta quinta (28/3) sepultamento no cemitério Vale do Cerrado.
Em nota, a família lembrou que Sofia era uma jovem alegre e cheia de sonhos. “Estava grávida de seu primeiro filho, Dante, e a família estava muito ansiosa pela sua chegada. Sua partida precoce deixa um vazio imenso em todos que a conheceram”, traz o documento. “Dante, mesmo sem ter nascido, já era muito amado por seus pais e familiares. Sua partida representa a perda de um futuro cheio de possibilidades”, completa o comunicado.
Pelas redes sociais, Sofia escrevia resenhas sobre livros e contos em um perfil no Instagram. A jovem engrossa as estatísticas de morte por dengue em Goiás, onde, em 2024, já foram registrados mais de 60 óbitos pela doença.

Números
De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), à frente do Comitê Estadual de Investigação de Óbito Suspeito por Arboviroses, 58,8% das mortes por dengue referem-se ao sorotipo 1 da doença, e 40,8%, ao sorotipo 2, apontado como o que causa maior agravamento da enfermidade.
O número de solicitações de internação para tratamento também avança de forma significativa no estado desde o início de 2024. Em janeiro, eram feitas, em média, dez solicitações de internações por dia. Em fevereiro, esse quantitativo passou para 35. Na semana passada avançou para 60 e, nesta semana, chegou a 80 solicitações.
Os dados da SES revelam ainda que, entre 63 mortes por dengue, duas ocorreram em casa, o que significa que as pessoas não procuraram a assistência ou não se atentaram para o agravamento dos sintomas.
A Redação
RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments