domingo, maio 26, 2024
spot_img
HomeDestaqueJanones admite ‘rachadinha’, mas diz que foi tudo consentido

Janones admite ‘rachadinha’, mas diz que foi tudo consentido

O deputado André Janones (Avante-MG) afirmou no Conselho de Ética da Câmara, nesta quarta-feira, que funcionários do seu gabinete não eram obrigados a entregar o dinheiro, mas faziam “contribuições espontâneas”. Janones também disse ser vítima de “perseguição política” e pediu o arquivamento da representação. O parlamentar é investigado após acusações de corrupção.

O áudio de uma reunião entre Janones e assessores, ocorrida em 2019, revela que o deputado ficaria com parte dos salários dos servidores para recompor seu patrimônio, “dilapidado” após as eleições de 2016, quando tentou se eleger prefeito de Ituiutaba (MG). O teor da gravação foi publicado, inicialmente, na coluna de Paulo Cappelli, no site de notícias brasiliense ‘Metrópoles’.

— Algumas pessoas aqui, que eu ainda vou conversar em particular depois, vão receber um pouco de salário a mais. E elas vão me ajudar a pagar as contas do que ficou da minha campanha de prefeito. Porque eu perdi R$ 675 mil na campanha. ‘Ah isso é devolver salário e você tá chamando de outro nome’. Não é. Porque devolver salário, você manda na minha conta e eu faço o que eu quiser — disse o parlamentar, na reunião, com os servidores.

‘Vaquinha’

E seguiu adiante:

— O meu patrimônio foi todo dilapidado. Eu perdi uma casa de R$ 380 mil, um carro, uma poupança de R$ 200 mil e uma previdência de R$ 70 (mil). Eu acho justo que essas pessoas também participem comigo da reconstrução disso. Então, não considero isso uma corrupção.

Em outro trecho da gravação, o deputado sugere ainda a criação de uma “vaquinha” para juntar R$ 200 mil para sua próxima campanha eleitoral.

Correio do Brasil

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments